sábado, 10 de novembro de 2012

Cozinhando com a Marvel

Acho que eu vou fazer agora uma das postagens mais doidas que eu jamais imaginei fazer. E o pior de tudo, a culpa não é minha, estarei apenas analisando uma das idéias mais absurdas e cretinas que alguma criatura desprezível teve a coragem e a falta de noção de pensar. Algo que vai simplesmente destruir completamente a reputação de alguns dos heróis mais famosos dos quadrinhos. Se você gostou dos Vingadores, é melhor não ver essa postagem, pois vai ser difícil ver Thor, Capitão América e outros heróis com os mesmos olhos.

Mas o que poderia ser assim tão absurdo, você pode estar se perguntando. Os mais vividos podem dizer que já viram de tudo, que nada pode surpreendê-los. Mas acredite: nada pode tê-lo preparado para o Livro de Receitas dos Super-Heróis Marvel!


Sim, é isso mesmo que você leu. E sim, a capa tem o Homem-Aranha usando um chapéu de mestre-cuca e um Hulk com cara de quem sujou as calças...

Eu consigo imaginar o porquê disso... Segue aquela já manjada idéia de tentar aproveitar o fato de que um garoto nos seus 10 anos vai dar muito mais atenção para o que os super-heróis dos quadrinhos e da TV dizem do que para os conselhos de seus pais. E com isso, temos então uma preocupação em que esses personagens de faz-de-conta passem mensagens decentes e corretas, dando conselhos valiosos para a garotada, como faziam os Comandos em Ação e o He-Man no final de seus episódios.

 

"Tomar banho junto com seus amiguinhos é muito mais seguro e divertido!"

Bom, pensando nisso alguém teve a brilhante idéia "vamos ensinar para a garotada como fazer suas próprias refeições, usando os super-heróis da Marvel". Certamente, tudo que pais responsáveis iriam querer, deixar os seus pimpolhos na segurança de sua cozinha, repleta de facas afiadas e chamas escaldantes, para preparar refeições de qualidade extremamente duvidosa, como veremos durante aos próximos parágrafos.

O livro segue por quase 100 páginas, mostrando que pelo menos criatividade culinária os autores aparentam ter (acredite, apenas aparentam), divididos em diferentes capítulos, focados no café da manhã, sanduíches, saladas e pratos principais. Ou seja, a intenção é que no final da leitura tenhamos um verdadeiro gourmet mirim, que vai poder ajudar sua mãe na hora de fazer a janta. Claro, garotos de 10 a 12 anos adoram ficar na cozinha ajudando a cozinhar... Fala sério...

A não ser que seja um moleque que tenha o mesmo penteado do Príncipe Adam ali em cima e com fortes tendências para fazer faculdade de moda quando crescer, eu duvido que um menino em idade escolar iria se interessar em cozinhar, mesmo se quem estivesse ensinando fossem exemplos máximos de macheza como o Capitão América ou o Homem de Ferro. Simplesmente não funciona... Seria como inventar um livro falando sobre as 1001 formas de se brincar com meleca e outros excrementos, apresentado pela Barbie ou pelo Pequeno Pônei... 

Mas vamos lá, vamos dar uma chance para eles e ver algumas dessas receitas. Afinal de contas, são os super-heróis da Marvel, certo? Acho que vou me arrepender, mas pelo menos vamos dar algumas risadas...


É, acho que vou me arrepender... Você pode ver que esse livro faz uso daquele bom humor forçado, que tenta ser engraçadinho mas acaba sendo ridículo. Naquele estilo de piadinhas e brincadeiras que vemos nos Super-Amigos, por exemplo. É só ver a imagem abaixo, onde temos nossos destemidos heróis babando diante de uma confeitaria. Claro, temos que ter o Capitão América com seu patriotismo exagerado desejando uma torta de maçã, o Homem-de-Ferro e o Homem-Aranha lamentando o fato de que seus disfarces não permitem que eles tenham acesso fácil às guloseimas, a Mulher Invisível com aquela expressão de "tudo é delicioso, mas estou de dieta"... e o Hulk com uma cara de psicótico, dando a entender que ele vai dar uma cabeçada na vidraça e devorar todas as tortas e heróis que estiverem no seu caminho...


Ou mesmo no final do livro, onde a turma está atacando a geladeira, atrás das sobras. Com direito ao Capitão América atacando a geladeira como se não houvesse amanhã, o Coisa segurando um sanduíche que ostenta uma mordida humanamente impossível de ser praticada, a Feiticeira Escarlate querendo bancar a saudável preparando uma salada e um Hulk bizarramente desproporcional pronto para engolir a geladeira inteira. Admita, você nunca imaginou que viveria para ver uma cena bizarra como essa.



Para o desespero dos fãs de os Vingadores, mais algumas das piadinhas hilárias... Como ver o Homem-de-Ferro usando chapéu de mestre-cuca na seção de saladas, segurando uma bombinha de óleo que só vemos mesmo em desenhos animados...


Ou que tal ver o Capitão América comendo um bolinho? Com direito ao sonoplástico "Chomp chomp"!


Triste... Melhor partir para falar das receitas que o livro apresenta...

Logicamente, será mais fácil encontrar pratos apetitosos e chamativos em uma padaria ou restaurante do que eles serem feitos pelo molequinho que segue o livro. A maioria das receitas é tão boçal, apenas lista os ingredientes (muitas vezes indicando usar aqueles já prontos e industrializados) e instruções resumidas em um mero parágrafo. Tudo para dar a impressão de que é simples...

E muitas vezes, realmente sendo simples, até demais. Como o Lanche do Pantera (com Batatinhas)...


Cara, na boa... Nem aqui nem na puta que pariu isso é uma receita! Ela se resume a indicar que se pegue algumas fatias de pão de forma, cortar fora as cascas e colocar um recheio. Pombas, nem sugerir o que colocar no recheio eles ensinam! Pode ser um bife? Ou uma fatia de sabão? Sem falar que esse Pantera mais parece o Batman depois da gripe...

E tem mais, uma coisa que nunca entendi... Por que existe esse preconceito contra as cascas do pão de forma? Sempre tão desprezadas pelos sanduíches, para que ela serve? Só para cortarmos e jogarmos o lixo? Eu pessoalmente não me ligo muito nisso, quando vou fazer um sanduíche ou torrada deixo a casca mesmo, não tenho essa frescura. Só não gosto das fatias das extremidades...


Depois desse devaneio filosófico sobre a utilidade da casca do pão de forma, vemos que o pessoal que escreveu esse livro não faz muita idéia do que significa cozinhar. Mas fica pior, acredite, como você pode ver nessa receita putamente chamada de Comestíveis Instantâneos do Dr. Estranho...


Puta merda, isso pra mim tem outro nome: Cúmulo da Preguiça! Como é que eles têm a coragem de chamar isso de receita? Mas pelo menos é a mais honesta de todas, pois como disse dificilmente um garoto em idade escolar vai se aventurar em cozinhar, ele vai mesmo é abrir a geladeira e comer o que tiver ali. Terrível, alguém tinha que ensinar para esses jumentos como escrever um livro de receitas...

Por exemplo, há um detalhe que eles não percebem, que é o fato de que as crianças são burras, e não tem nenhum pingo de bom senso, e usar certas imagens pode acabar induzindo os pirralhos a fazer coisas extremamente idiotas. Parece meio abstrato, mas vou tentar ilustrar isso com mais um exemplo do famigerado livro, as Panquecas He-Man do Galactus.


Bom, vamos por um momento ignorar o fato de que Galactus é um imenso dum filho da puta dum gigante com algumas dezenas de metros de altura, cujas refeições básicas incluem alguns planetas regados com molho BBQ. Vamos supor para a nossa sanidade mental que ele reduziu seu tamanho ao de um ser humano comum. Aí você olha então para a figura acima, onde ele segura uma panqueca que tem o tamanho de uma roda de caminhão, recheada com carne suficiente para alimentar um pequeno país africano e uma fatia de queijo que parece ter o tamanho de uma revista. Qual a mensagem que isso passaria para um pentelho de 8 anos? Já consigo imaginar o pivete querendo preparar uma panqueca colossal dessas na banheira... 

Se querem desenhar as comidas, que as façam com o tamanho correto, pombas! Como disse, crianças não tem muito discernimento e bom senso, se elas chegam e vêem algo como o Tocha Humana carregando uma almôndega do tamanho de uma bola de praia, não seria surpresa vê-las querendo fazer o mesmo... Proporções meus amigos, mantenham as proporções.


Aliás, interessante como esse livro enriqueceu meu vocabulário de inglês, nem fazia idéia de que ground beef é carne moída...

Enfim, mas isso não é tão grave quanto o tremendo desprezo pelas noções fundamentais de alimentação. Basta ver a seção de lanches, para presenciar a receita mais absurda que já imaginei, capaz de fazer os nutricionistas terem convulsões.


É, isso mesmo que você leu... Estamos falando de pedaços de banana mergulhados em suco de laranja (mistura meio tosca), cobertas por açúcar e depois envoltas em fatias de bacon! Puta merda, comer uma sobremesa dessa é pra causar uns três infartos de uma só vez! Tudo bem que naquela época não havia toda essa neura com comidas diet e light, mas imagino que mesmo nos anos 60 coisas como milk-shake de manteiga de amendoim (outra das receitas nutricionalmente incorretas da publicação) não deveriam ser vistas como refeição saudável...

Breve parênteses para um momento Homer... Manteiga de amendoim é SENSACIONAL! Tudo bem que é extremamente calórico, tem que maneirar... Mas é bom demais. Pessoalmente, melhor do que Nutella, manteiga de amendoim é uma delícia de comer junto com biscoito Maria ou até mesmo no dedo mesmo... Não há nada que fique ruim com manteiga de amendoim...


... mas o livro da Marvel abusa, ao sugerir que a garotada faça um petisco composto de um pedaço de aipo coberto com uma generosa porção de pasta de amendoim. E ainda foram infelizes com o tom de marrom, isso tá parecendo outra coisa!

Curioso é observar que o livro não se limita a refeições bobinhas e simples, como sanduíches, enroladinhos de banana e bacon e petiscos de aipo e manteiga de amendoim, tem seções que são focadas em pratos principais. Vai de carnes à massas, passa por peixes e aves, o livro vai apresentando vários pratos que na minha opinião tem uma certa complexidade, coisas que mesmo eu não me aventuro a fazer, e com todas as receitas uma vez mais resumidas a quatro ou cinco linhas. Muita coragem ou estupidez dos criadores do livro em achar que a garotada conseguiria preparar alguns dos pratos que eles apresentam como lagostas e frangos assados...

Mas a falta de noção nas piadinhas e desenhos continua imperando, e é isso que traz as gargalhadas. O pessoal pega pesado, como na abertura na seção que fala de frutos do mar, onde temos essa imagem.


Gostaria que alguém me explicasse essa cena. Tudo bem, eu até entendo uma horda de super-heróis reunidos em um barco pescando de todos os jeitos, deixando as cidades totalmente livres para a ação de vilões e bandidos, com detalhe para o Hulk esgoelando um peixe com as próprias mãos e o Thor exibindo triunfante um atum que tem a sua altura. Mas não consigo entender como é que o Namor está ali todo tranquilo, vendo seus amigos marinhos pendurados em anzóis e agonizando em redes. Esse é o tipo de retribuição que o Príncipe Submarino dá às criaturas do oceano depois delas o ajudarem a enfrentar os inimigos? Sinceramente, é por isso que super-heróis marinhos não prestam...

Por exemplo, mais bem bolada é a seção de aves, onde eles colocam Howard o Pato com uma expressão de desespero ao imaginar seus colegas de penas girando em espetos de padaria... Isso sim faz sentido, é uma das poucas piadas decentes que eles fazem no livro.


...

...

...

...

...

...

Howard o Pato... Não conhece? É um personagem dos quadrinhos da Marvel, um pato que vive entre os humanos. Talvez você nunca tenha visto uma revistinha dele, mas provavelmente deve ter visto o filme...


Como assim nunca viu? Quer dizer que eu fui o único idiota que viu essa merda? Melhor deixar pra lá... E pense só que o George Lucas é um dos culpados por esse filme ter visto a luz do dia... O pior é que esse puto de pato ainda pega a Lea Thompson, que fazia a mãe (e também a namorada) do Marty McFly no De Volta Para o Futuro.


Qual foi? Lá nos anos 80 ela era o sonho de consumo de muita gente! E como você vê nessa foto, ela aparecia de camisola! Ah, bons tempos nos quais os filmes não tinham todo esse pudor exarcebado de hoje...

Para encerrar o devaneio patológico, depois que vi essa imagem do Howard desesperado por conta de frangos assados, por algum motivo minhas longínquas memórias de infância começaram a brotar, e do nada me dei conta dos desenhos da Disney, mais em especial do Pato Donald, e de algo ainda mais absurdo que esse livro da Marvel, visto na cena abaixo.


Meu amigo, você se deu conta do que está acontecendo? Ora, o Pato Donald e seus sobrinhos são patos, que são aves... Na mesa, um baita dum frango assado, também uma ave... Caiu a ficha? É, isso mesmo! Donald e seus sobrinhos são canibais! Pra gente ver como somos inocentes quando crianças...
 
Chega de devaneios e vamos voltar para as receitas dos heróis da Marvel. Aliás, falando em heróis é importante destacar como eu comecei a me sentir extremamente ignorante em termos do universo da Marvel, ou pelo menos me perguntando se na época ele estava em uma linha Super Amigos trazendo personagens coadjuvantes que viriam a cair no esquecimento alguns anos depois. Por exemplo, vamos pegar a seção que fala do sempre favorito, o bolo de carne.


Cinco heróis estampam as duas páginas reservadas ao melhor uso para carne moída, depois do croquete e do molho bolonhesa. Bem, lá no cantinho temos o inconfundível Coisa, tudo bem, esse é conhecido. Temos lá em cima a pequenina Vespa, relativamente conhecida também, apesar de ter sido excluída do recente filme ela fazia parte dos Vingadores. Talvez por conta de seu pequeno tamanho, mas só se lembraram dela depois no desenho animado que passa agora na TV...


Aliás... Até que nesse novo desenho ela tá bonitinha... Para dar uma alegrada na postagem, ainda vai uma dela de biquini.


Sim, eu não presto... Continuando.

Mas, e os outros? Pôrra, quem diabos é esse negão cuja camisa tem uma gola que parece um funil e a máscara mais inútil já criada? E aquele carequinha lá embaixo, não deve ser o Professor Xavier, o sujeito está de pé. E pela madrugada, que absurdo é aquele cretino daquele china ali, que parece o Liu Kang depois de uma diarréia? Puta que pariu, e depois eu reclamava daqueles babacas dos Super Amigos, como o Trovão Negro, El Dorado e Samurai...

Pior que esse china aparece constantemente no livro, ao contrário de seus colegas afro-descendente e deficiente capilar. O nome do puto é Shang-Chi, deve ser um parente do Shang Tsung que aparecia em uma revista da Marvel sobre mestres do kung-fu. Sim, ainda mais desconhecido do que Howard o Pato... O sujeito aparece até apresentando a sua receita de arroz, que segundo ele é "fofinho", uma palavra que certamente está no vocabulário de um lutador de artes marciais.


Claro... Ele recomenda que você só se dê ao trabalho de fazer essa receita se você não tiver conseguido encontrar algum arroz instantâneo no mercado. Abissal esse livro, metade das receitas se resume a recomendar que você compre uma refeição pronta e siga as instruções do fabricante. Sensacional, seu chinês de araque, só consegue fazer arroz com a ajuda do Uncle Ben's.


Realmente o livro é muito tosco... Cada receita mais absurda do que a outra. Pior de tudo é que entendo a intenção deles em fazer um livro politicamente correto, que incentive o consumo de verduras e legumes. Mas convenhamos, tem certas coisas que são muita forçação de barra, como os Rolos de Repolho do Thor (saiu bem pseudo-erótica essa tradução).


Primeiramente, para aqueles que só conheceram o semi-deus nórdico nos filmes e estão confusos ao ver o cidadão acima, vão pra puta que o pariu. O Thor de verdade não é aquele mauricinho com barba por fazer e pose de galã, Thor mesmo é esse sujeito aí de cabelos compridos, fala engraçada e capacete com asinhas!

Agora, meio sem noção esse Thor... Pombas, repolho é algo abominável, até hoje não consigo chegar perto disso, sem falar nos efeitos gasosos que eventualmente surgem algumas horas mais tarde. Duvido que a pose triunfante do filho de Odin e o trocadalho do carilho do Coisa ali embaixo tenham convencido a garotada de experimentar essa receita.

Se bem que se você ler com detalhes, vai ver que na verdade esse Thor é um fanfarrão. Fica dando a impressão que é um prato saudável com repolho, mas na prática ele apenas usa as folhas para embalar uma gororoba feita com arroz, carne moída, cebola, ovo e molho de tomate. Tá certo, já saquei qual é a dele... Ou no final as folhas de repolho vão ter absorvido todo o sabor dos demais ingredientes, tornando-se assim algo mais digerível, ou no final das contas ele vai só desembrulhar o pacote depois e comer o que tem dentro. Thor malandrão...

Antes essa fosse a pior... Veja só essa receita, que é simplesmente o exemplo máximo e indiscutível de falta de noção da história. E adivinhem: também é de autoria do Thor. Senhoras e senhores, contemplem a Sopa Vegetariana Asgardiana do Thor! Sugiro expandir a imagem, para que você veja bem...


Cara... Sério, parou... Engraçaralho pra cadinho esse Thor, não é? Sinceramente, vai pra puta que te pariu! Pelas barbas do camarão, como é que eles têm a audácia de inventar uma sopa vegetariana cujo primeiro ingrediente é carne moída?


O Thor deve estar de sacanagem, ou então na terra dele as vacas são grandes vegetais com chifres. Mas eu diria até que o nórdico é o que sai menos queimado desse livro. Afinal de contas, melhor ser um filho da puta enganador faminto por carne moída do que posar com um chapéu de cozinheiro ou comendo um bolinho como outros Vingadores.

Melhor por exemplo do que pagar um mico do tamanho do King Kong, como nosso amigo Hulk pagou, ao estrelar uma receita simplesmente absurda de espaguete com almôndegas... Ignorando um fato de que um prato chamado Espaguete e Almôndegas do Hulk soa extremamente pseudo-erótico.


Para quem não está acostumado com as unidades inglesas, eu traduzo o absurdo: são quase 50 quilos de espaguete, 20 quilos de carne moída, 10 quilos de molho de tomate e 200 pedaços de pão! Digo mais uma vez, seus putos... Proporções...

E deixa eu dizer mais uma coisa: observe no rodapé da página, onde temos ali a cabeça do Coisa (fumando um charuto, algo inadmissível nos dias de hoje em um livro para crianças). Sinceramente, não tem coisa que acho mais estúpida, mais ridícula, e até mesmo um pouco assustadora, do que essa mania que muitos desenhistas têm de desenhar somente a cabeça do personagem. Pôrra, tosqueira isso, fica lá a cabeça do cara voando no nada. E isso se repete em diversas oportunidades nesse livro, assim como ocorria até nas revistas normais da Marvel.


Acho tosco... E, de quebra, me lembrou de um desenho...

"Você viu um corpo procurando uma cabeça? Eu sou uma cabeça!"

É, acho que é melhor parar por aqui. Realmente esse livro consegue ser uma das coisas mais ridículas já imaginadas...

...

...

...

...

...

Tá bom, só não é mais ridículo que o filme do Howard.


5 comentários:

Anônimo disse...

Texugo Maluco, conheci teu blog ppor essa postagem do livro de receitas dos heróis da Marvel. Porra, tosquice sensacional!!! De que ano é essa publicação! Puta raridade! E o teu texto é ótimo, rachei de tanto rir! Da hora!

Texugo disse...

Obrigado pela visita, legal ver que tem gente gostando das postagens. Sem dúvida, esse livro é uma tosqueira total, sei lá o que estavam pensando quando inventaram esse livro. Antigo pra caramba, ele é de 1977.

E se prepare, estou quase finalizando um posto sobre outra dessas pérolas da Marvel, não tão bizarro quanto esse mas que é muito absurdo

O mundo é dos estranhos disse...

Cara, tem coisas que eu poderia morrer sem saber, mas preferi ler até o final... o Entrando em Forma com a Marvel, eu não conseguiu ler até o final depois de ver a primeira imagem do Motoqueiro Fantasma fazendo ginástica... achei que era forte, mas não deu xDD

Mas só pra avisar, esse daí é o Shang Chi, ele é filho do Fu Manchú, caras das antigas mesmo, ele é o Mestre do Kung Fu e é até um cara legal, recentemente ele até treinou o Homem Aranha a se adaptar num período enquanto ele tinha ficado sem o Sentido de aranha.

Anônimo disse...

Eu como uma incentivadora de levar as crianças para a cozinha, achei o máximo este livro. Só quem tem filhos e passa muito pouco tempo com eles que sabe o quanto isso é bom.A cozinha é o lugar da casa que todos se reúnem. Os melhores momentos da minha infância eu passei na cozinha aprendendo com meus pais...e isso jamais se apagará de minha mente. enho um filho de 25 anos e hoje ele se vira com o que aprendeu comigo. Para ele tomar ele quando criança eu inventava nomes fantásticos e apresentava de outras maneiras para ele poder tomar (ele não era mimado, mas era criança).Criar uma criança hoje em dia com tanta tecnologia está cada vez mais difícil. Na cozinha as crianças tem mais chances de interagir com seus pais. E se procurarem ai no Google Crianças na Cozinha, verão várias receitas e escolas especializadas em culinária infantil. Eu tenho uma página no Face direcionada em culinária infantil. Mas entendo a revolta de vocês que são fãs destes personagens, pois realmente ver um filme com eles daqui por diante, nunca mais será a mesma coisa rsrsrsrsr. Cheguei até este Blog procurando receitas para postar no minha página.Grande abraço! Manna - Bagé/RS

Texugo disse...

Obrigado pelo comentário! Realmente é sim uma forma de incentivar as crianças a aprenderem pelo menos um básico de como cozinhar. Brincadeiras à parte, a idéia é legal sim, embora certamente os fãs dos quadrinhos achem muitas vezes ridículo.

Agora, penso que esse livro da Marvel acaba sendo muito sem-noção. Como comentei, tem receitas que são meio absurdas, como banana enrolada em bacon! Tudo bem que eram outros tempos antes da geração-saúde de hoje, mas acho absurdo. Sem falar que acho muita coragem imaginar que com duas ou três linhas uma criança aprenderá a fazer um frango assado.

Nesse ponto o livro da DC é mais racional, você viu o post dele? São receitas mais simples e saudáveis, algo que acho mais legal para ensinar para a garotada