terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Por que odeio os Beatles

Estava outro dia conversando com uns amigos, em mais uma daquelas noites em que vamos em um bar para jogar conversa fora e descontrair um pouco. Embora eu seja um texugo alcohol-free, sempre é divertido sair e relaxar um pouco, sem falar que é legal que haja alguém sóbrio para dividir a conta corretamente e zoar os bêbados. E nesse dia em particular estávamos falando de música, comentando a respeito de bandas ruins e insuportáveis... Até que em um dado momento eu falei algo que me transformou no alvo de olhares de repulsa e de críticas pesadas. 

Tudo porque eu disse que eu odeio os Beatles...


Cara, o negócio foi tenso. Meus amigos todos se voltaram contra mim, principalmente dois deles que são beatlemaníacos fanáticos de carteirinha. Começaram a me criticar, e por mais que eu desse argumentos para justificar minha opinião, vinham com respostas grosseiras do tipo "tu tá falando merda!" ou "deixa de ser otátio, nada a ver odiar Beatles!". Nem mesmo argumentar que gosto não se discute foi suficiente, tanto que desisti de ficar ali, deixei a minha parte da conta e me mandei pra casa, com os meus fones no ouvido, escutando a música que eu gosto...

E isso me trouxe a fazer esse post, para refletir sobre essa questão, sobre por que é tão inaceitável odiar os Beatles, por que é visto como uma heresia suprema não gostar da música dos garotos de Liverpool, por que detestar as produções de John Lennon e Paul McCartney é um pecado maior do que trair sua esposa...

Não vou me surpreender se aparecerem comentários aqui xingando a minha pessoa, mas tudo bem... Já faz tempo que não vem gente aqui pedir a minha caveira, é até engraçado. Vamos lá então...

Nunca entendi mesmo o porque dos Beatles serem vistos assim de forma tão imaculada. Sinceramente, nunca vi nada de muito especial em suas músicas, que para mim não são grande coisa. Até tem algumas que são razoáveis, mas não necessariamente boas e em quantidade suficiente para conferir um status de melhor banda da História. Na minha opinião, tem muitos outros cantores, cantoras e bandas que têm maior destaque, em especial alguns que vieram lá dos anos 80 e 90, que continuam fazendo sucesso e escrevendo boas músicas. Cantores que desenvolveram músicas, na minha opinião, muito superiores a qualquer produção dos Beatles.

Sempre disse aqui que o gosto por determinadas artes, como música, pintura e cinema, é algo extremamente pessoal, cada um tem as suas preferências, cada indivíduo gosta de determinadas coisas e desgosta de outras. Em relação à música, uns gostam de rock n' roll, outros preferem MPB, tem aqueles que curtem sertanejo e até aqueles que apreciam música clássica. Da mesma forma, tem gente que não suporta samba e pagode, odeia música estrangeira (estes normalmente pseudo-patriotas petistas que odeiam os EUA) ou abomina tecno. E ninguém reclama disso, todos parecem ser livres para gostar e desgostar do que quiser, essa que é a graça, imagina como seria se todo mundo gostasse das mesmas coisas. Cada um tem o direito de gostar ou desgostar do que quiser. Menos dos Beatles, os quais parece que somos todos obrigados a gostar.

Deixando um pouco de lado a preferência musical, mesmo avaliando a música dos Beatles de maneira mais fria e técnica me faz questionar se eles eram tão bons assim. Os vocais não são espetaculares, muitas músicas são descaradamente berradas e gritadas; em termos de melodia, nada de muito especial, músicas com ruídos barulhentos de guitarra ou sons sonolentos que mais parecem o Caetano Veloso; letras repetitivas e sem graça, tá cheio de músicos que têm criatividade melhor para escrever canções. Posso enumerar aqui pelo menos uma dezena de cantores que são vocalmente superiores, que fazem melodias muito melhores ou que escrevem letras muito mais significativas que os Beatles. E vem me dizer que eles são os melhores do mundo?   

O que acontece é que a mídia em geral não pensa dessa forma. Por algum motivo, todos vendem uma idéia de que os Beatles criaram as melhores músicas de todos os tempos, alguém lá atrás disse que eles são a maior banda que já existiu e isso ficou eternamente gravado em uma rocha para toda a eternidade, jamais podendo ser questionado. Muito convencimento, na minha opinião, achar que depois de quase meio século desde que eles surgiram é impossível que surja alguma banda, cantor ou cantora que seja superior aos quatro garotos de Liverpool. Babaquice!


Sem brincadeira, assumir uma postura dessas é ignorar a evolução, que faz parte da Humanidade. Nada de absurdo em observar que a geração atual tente fazer mais e melhor do que a anterior, vemos isso nos mais diversos campos do conhecimento, tecnologia e artes. Por exemplo, se temos hoje aparelhos fantásticos como um iPhone (ou algum smartphone Android, caso você odeie a Apple), é porque houve uma evolução no conceito de celulares. Se não fosse assim, ainda estaríamos todos usando aqueles tijolões, estaríamos todos estagnados em achar que aqueles celulares imensos eram a melhor coisa do mundo. Tudo apresenta uma evolução (e até mesmo revoluções, quando os conceitos são mudados ou adaptados para uma nova realidade) com o passar dos anos, e inclusive na música. Logo, não é tão inaceitável imaginar que, depois de quase meio século, possa aparecer bandas que venham a ser superiores aos Beatles, pelo menos na minha visão. 

Posso dar exemplos de outros músicos que, na minha humilde opinião, foram muito superiores aos Beatles, para ser justo vou até não citar minhas bandas favoritas, evitando assim qualquer influência do meu gosto particular. Personalidades como Michael Jackson e Madonna, que não figuram nas mais tocadas em meu MP3 Player, ainda assim são sob meu ponto de vista musicalmente superiores e melhor sucedidos do que os quatro babaquinhas britânicos... 


Claro que fica difícil competir quando existe uma mega-ultra-super-hiper valorização da música deles... Experimente ir em uma loja de música, embora elas estão ficando cada vez mais raras hoje em dia. Se você for procurar por CDs dos Beatles, não terá muita dificuldade para encontrar todos os discos, mesmo que sejam álbuns que foram oficialmente lançados há quarenta anos atrás. Agora, tente procurar pelo CD de uma banda, sei lá, dos anos 80 e 90 que ainda esteja na ativa. Se der sorte, você encontra o álbum mais recente. Podem ser até bandas mais recentes, outro dia estava procurando um CD de um grupo do qual comecei a gostar e não achei nada, mas em compensação se eu quisesse qualquer álbum dos Beatles, podia arrumar sem problemas. Me diz agora por que é tão mais fácil encontrar álbuns deles?

Na boa: outro dia um colega do meu trabalho estava ligando para uma loja procurando um LP dos Beatles. Sim, um bolachão daqueles para usar em vitrola, coisa que está ultrapassada. E não é que ele conseguiu? Em várias lojas, podendo escolher a mais barata! Agora, quando quero comprar um CD relativamente recente de uma banda que eu goste, não encontro e tenho que recorrer a um Amazon da vida... A que ponto chegamos, onde é mais fácil achar um LP de uma banda de quarenta anos atrás do que o CD lançado ano passado de uma banda atual...


Às vezes penso que isso é um tipo de "lavagem cerebral", ou mesmo uma espécie de condicionamento das pessoas, para que elas sigam aquilo que a mídia deseja. Aqui no Brasil, por exemplo, algo similar é feito com a MPB: é muito mais fácil você achar em uma loja um CD com as músicas do Gilberto Gil do que um com as músicas do U2, por exemplo. Sem falar que os CDs nacionais são muito mais baratos, sendo assim mais acessíveis ao público. Cria-se uma facilidade para que sejam comprados álbuns de cantores nacionais, desta forma não só aumentando as vendas (dando assim a impressão de que a maioria do povo gosta deles) mas até mesmo induzindo as pessoas a gostarem daquela música, mesmo que seja a pior coisa já inventada, tais como "pérolas" como Shimbalaiê. Afinal de contas, o povão é burro e facilmente domesticado, é só ver como que as propagandas políticas sempre fazem uso de jingles estúpidos mas que ficam marcados na cabeça das pessoas. Povão gosta de música fácil, e é isso que a maioria dos cantores da MPB fazem, e junta isso com toda uma valorização e facilidade de acesso, não é à toa que essas músicas de merda tenham destaque.

Isso que fazem com a música nacional, é a mesma coisa com os Beatles. Aqui no Brasil é muito mais fácil uma pessoa ter acesso à discografia deles do que de qualquer outra banda estrangeira. E isso não diz respeito somente aos CDs, mas também à divulgação na mídia mesmo, como nas rádios e redes de televisão. Toda semana passa na televisão um "videoclipe" dos Beatles (entre aspas pois normalmente são simplesmente aquelas apresentações boçais deles em preto e branco que pegaram de quarenta anos atrás e inventaram um video), de tempos em tempos tem algum especial sobre os Beatles, folheie as páginas de uma revista e uma bela hora vão referenciar os Beatles pelo motivo mais absurdo. E é essa uma das razões pelos quais não suporto eles. É como se tudo conspirasse a ouvirmos as músicas dos Beatles, em detrimento de outras bandas que possamos gostar. Com essa facilidade, não é à toa que ainda hoje surgem fãs dos Beatles, mesmo eles tendo nascido depois do John Lennon ser morto. Conheço jovens que nasceram há menos de 20 anos atrás e se tornaram beatlemaníacos fervorosos, mesmo sem nunca ter vistos eles na ativa.

Algo que os beatlemaníacos sempre dizem nessas horas é que se não fosse pelos Beatles as bandas que eu gosto não existiriam. É outra razão pela qual detesto eles, pois seus fãs são extremamente convencidos e propensos! Sem brincadeira, vai tomar no rabo! Na cabeça deles todo e qualquer cantor ou cantora que tenha surgido depois dos Beatles deve tudo à eles. É muita prepotência mesmo, julgar que toda a música moderna só existiu graças a John Lennon e companhia...


Sério, não nego que podem haver cantores que, durante sua infância e adolescência, escutavam e gostavam dos Beatles, e que os garotos de Liverpool serviram de inspiração para que esses cantores mais recentes viessem a seguir a carreira musical. Não questiono isso, é o mesmo motivo da evolução que eu citei lá em cima: podem falar o que for, mas o iPhone de certa forma deve sua existência a outros aparelhos que surgiram antes dele, afinal de contas antes mesmo de Steve Jobs lançar seu filho pródigo já era possível, por exemplo, usar telas touch em palmtops. Mas não devemos dizer que o iPhone só existe graças ao Palm ou ao Startac. Por mais que eles tenham servido de inspiração, um iPhone é um iPhone, e tem as suas características próprias, suas novidades e peculiaridades, que o tornam mais avançado do que seus primos mais antigos.

Mesma coisa com a música... Ora, repito que é possível que certas bandas tenham sido inspiradas pelos Beatles, mas isso não significa que essas bandas devam tudo a eles. O carinha de repente escutou Beatles na adolescência, e foi incentivado por seguir a carreira musical por causa deles... Mas é esse cara quem vai escrever as músicas, vai tocar e cantar, vai batalhar para ganhar o seu espaço no ramo da música, os Beatles não vão fazer nada para ajudá-lo com isso. Podem ter servido de inspiração, mas não são os responsáveis pela fama desse cantor ou cantora. Sem falar que podem haver casos que não foram os Beatles que serviram como essa inspiração: o cara pode ter sido fã dos Rolling Stones, do U2, do Black Eyes Peas, sejam quem for. E, por mais que os beatlemaníacos não aceitem, não duvido nada que devem ter bandas que fazem sucesso hoje que odiavam Beatles tanto quanto eu.

Acha que eles curtiam Beatles?

E tem mais: os próprios Beatles quando jovens deveriam ter suas bandas preferidas, aquelas que os inspiraram a ser músicos. Então, seguindo essa premissa, o sucesso deles se deve a essas bandas.

Mas, mesmo assim, os fãs incondicionais insistem no fato de que os Beatles surgiram do nada e abriram as portas para a música de hoje, e que toda e qualquer banda que veio depois deve tudo ao pionerismo deles. Bobeando, do jeito que os beatlemaníacos são exagerados, na cabeça bitolada deles até mesmo bandas que vieram antes devem à eles. Sério, já que o próprio John Lennon se achava maior do que Jesus Cristo, sugiro até que mudemos a numeração dos anos, vamos instituir que agora o calendário se divide nos períodos a.B e d.B, antes e depois dos Beatles. 

E digo mais: se vamos começar a adotar essa postura de "gratidão" aos Beatles por eles terem sido os pioneiros, temos que fazer o mesmo para tantos outros músicos que surgiram antes. Os próprios beatlemaníacos vão ter que dar o braço a torcer e admitir que seus amados garotos de Liverpool devem ser gratos a outros músicos que fizeram sucesso em anos anteriores. Temos todos que agradecer ao Ugh, que há milhões de anos atrás pegou um pedaço de pau e bateu num toco oco de árvore, fazendo assim a primeira música de nossa História. Sério, me faça o favor...


O que eu entendo como sendo algo pioneiro que os Beatles fizeram, e que na minha opinião é o que os torna tão exacerbadamente famosos, é iniciar a era dos músicos pop-star. Aqueles "músicos" que ganham destaque no mundo da música por todos os meios, sendo que a música está nas últimas posições. Algo que temos hoje aos montes, que estraga completamente o ramo musical, resultando em grandes injustiças em termos de valorização de "músicos" que se preocupam mais em se tornar estrelas do que em fazer música de verdade. Isso nós temos mesmo como grande legado deixado pelos Beatles.

Afinal de contas, se você for olhar bem os Beatles nem precisavam cantar para lotarem estúdios de programas de TV ou shows. Sempre tinha um bando de adolescentes histéricas, berrando com todas as forças, em prantos pelos quatro engomadinhos de cabelo de cuia. Fala sério, tudo bem se emocionar ao ver ao vivo um show de sua banda favorita, mas aquilo já era exagero, era uma histeria exagerada. A ponto de não se escutar a música sendo tocada, somente os gritos femininos em volume máximo.


"Ah, mas os Beatles não gostavam disso!" disse um desses meus amigos nessa conversa de bar. Podiam até não gostar, mas é indiscutível que isso os ajudou a serem famosos. Se não fossem as milhares de garotas histéricas de calcinhas molhadas que compravam seus discos, dificilmente eles seriam tão famosos assim. Isso é fato, gostem ou não.

Podem espernear, mas não há dúvidas de que após aquela primeira aparição no Ed Sullivan Show os Beatles foram então marketeados para serem estrelas da mídia. Onde se pudesse ganhar dinheiro com a imagem deles, foi feito: devia ter poster, revista, lancheira, mochila, guarda-chuva, lençol, porta-copos, livro, camiseta, boné, caneca de chopp, frisbee, jogo de damas e o que mais se quisesse com a cara dos quatro. Até hoje se tem isso. Lembra até daquele episódio dos Simpsons onde descobrimos que Ned Flanders é fã dos garotos de Liverpool, a ponto de ter um quarto secreto com uma série de bugigangas deles.


Na boa... Ainda vão dizer que eu estou falando bobagem, depois que inventam bebidas de frutas dos Beatles, com esses nomes sugestivos como John Lemon e Mango Starr? Vá pra puta que o pariu! Tomara que isso seja piada, pois se isso existiu mesmo, é pior que eu pensava...


Quando um músico começa a usar mais de sua imagem para se promover, já começa a perder meu respeito. Penso que se o músico é bom, não precisa ficar criando uma imagem para ganhar seu espaço sob os holofotes. Desde o começo, os Beatles precisavam construir aquela imagem boçal, de quatro sujeitos vestidos de terno e gravata e com o mesmo penteado de cabelo de cuia? Na boa, não é muito diferente de uma Lady Gaga que se veste de maneira escandalosa, um Marilyn Mason que se traveste de vampiro demoníaco bicha ou um Gorillaz que cria aquela estupidez de ser uma banda virtual de desenho animado... Aposto que todos eles não teriam o sucesso que tem ou tiveram se eles se vestissem de maneira normal e simplesmente fizessem música.


Cara, me dá uma reviravolta no estômago só de lembrar dessa pôrra desse Gorillaz. É o exemplo máximo de malandragem musical, os putos tem uma música escrota pra caralho, insuportável, que me dá vontade de pegar uma chave de fenda e enfiar em meus ouvidos. Sabendo que se eles simplesmente fossem cantar essas bostas eles não teriam espaço nenhum, tiveram a brilhante idéia de dizer que a banda é virtual, com uns bonequinhos de desenho. Pronto, com isso se tornaram fenômenos da música, venderam rios de dinheiro de álbuns. Essa merda é tão forçada que me lembro certa vez uma premiação de música onde inventaram as categorias mais absurdas, como banda com o melhor site, logicamente vencido pelos Gorillaz. Mas deixa pra lá, hoje estou aqui para dizer o quanto não gosto dos Beatles, deixamos esses cretinos para outra oportunidade...

O pior é que isso hoje é extremamente comum. O que mais tem hoje em dia são artistas que fazem o papel de músicos e que ganham a vida com suas imagens. Se a música é boa ou não, é só um mero detalhe. Acho muita sacanagem ver cantores e cantoras que ganham destaque nas rádios e são sucesso de vendas que passam a maior parte do tempo aparecendo nas capas de tablóides, indo em programas de televisão e vendendo merchandising. Lógico, com isso tirando o espaço de cantores de verdade, que fazem música de verdade, e ficam ofuscados por esses "astros". Eu tenho uma teoria que comprova isso, e se baseia pela quantidade de filmes que uma banda possui. Na boa, esse é o ápice de promoção sem vergonha que se pode pensar, e os Beatles se destacaram nisso.

Nessa hora muita gente vai torcer o nariz e dar exemplos de muitos cantores e cantoras que também apareceram nas telinhas. Só que precisamos separar muito bem as coisas, pois há filmes e filmes. Pra começo de conversa, existem aqueles filmes-documentários, que embora eu entenda como sendo também uma forma de merchandising, a proposta é pelo menos honesta, ao contar a trajetória daquele artista. Nada de muito errado nisso... Também temos que separar aqueles filmes que não são propaganda própria, tem muitos cantores e cantoras que se arriscam sim na sétima arte, vou citar o exemplo da Jennifer Lopez.


Admito que escolhi ela para dar uma melhorada no clima da postagem. Continuemos...

Pois muito bem, vejam a Jennifer Lopez. Ela já atuou em uma boa quantidade de filmes, alguns deles sendo até a protagonista, com uma atuação até muitas vezes boa. Só que em todos esses filmes, Jennifer Lopez não participa como Jennifer Lopez, ela interpreta uma personagem da história. A referência à sua carreira musical acaba se dando normalmente com uma ou duas músicas dela que fazem parte da trilha sonora, e só. Em um caso desses, não há problema, pois embora todos a conheçam como cantora, ela está lá "vestindo" a carreira de atriz naquele momento, são coisas distintas. Algo que tantos outros já fizeram, como a Madonna e o Jon Bon Jovi.

Agora, quando o músico atua como ele mesmo em um filme, isso já cheira a promoção e marketing. E os Beatles fizeram isso muito bem, pois foram alguns filmes nesse estilo, os quatro interpretando eles mesmos, vi até outro dia passando na televisão uma atrocidade dessas. Tudo não passa de uma enganação, filmes totalmente sem nexo ou história, que servem apenas de pano de fundo para tocarem várias músicas deles na íntegra. Isso mesmo, é coisa bem tosca mesmo, tipo uma cena deles num trem, um vai lá e olha a paisagem, outro lendo um livro, tudo ao som de um de seus sucessos, tocado do início ao fim, um mero filme de música. Apelação total...

Cabe ressaltar que eles conseguiram chegar a um novo baixo em termos de desperdício de filme com aquele desenho do Yellow Submarine. Sinceramente, nunca vi coisa mais escrota e insuportável! Certa vez pude presenciar alguns minutos dessa pôrra passando no Telecine, foi de revirar as minhas tripas. Parece algo que um hippie com maconha enfiada até a alma pensou no momento em que era sodomizado por um jumento.


Cara, na boa... Esse filme de dá arrepios... Que diabos é aquela pôrra no meio deles? E tem uma cabeça abissal no chão! Eca! Sério, coisa de drogado isso aí...

E digo mais uma coisa: além de inaugurarem a esbórnia de merchandising musical, os Beatles também podem ser considerados como aqueles que iniciaram outras das coisas mais cretinas, insuportáveis e abissais da música: as boy bands.

Não estou de brincadeira, para mim os Beatles ficam na mesma laia de New Kids on The Block, Menudo, Backstreet Boys, N'Sync e One Direction. Embora provavelmente eles não tenham surgido com essa intenção, não restam dúvidas de que eles tinham destaque graças ao público feminino se derretendo por eles. Eles podiam ficar ali no palco, de microfones desligados e tocando guitarras imaginárias, que milhares de mulheres iriam ficar vidradas, lotando todas as suas exibições, histéricas como gralhas lutando por comida. De novo, por mais que digam que os Beatles não gostassem disso, isso os ajudou a garantir o seu espaço na calçada da fama. Meninas sonhando com John Lennon de cueca, garotas admirando um poster do Paul McCartney em seus quartos, e por aí vai... Igualzinho ao que acontece com as boy bands de hoje, para mim as poucas diferenças entre Beatles e One Direction é a quantidade de integrantes e a idade... Pelo menos, em termos musicais os Beatles conseguem ser superiores ao One Direction...


Mas, convenhamos... Até a minha bunda consegue ser musicalmente superior e mais agradável do que esse bando de bichas!

Enfim, eu sei que de nada adianta reclamar e contestar esse reinado dos Beatles. A força deles é muito grande, e tudo conspira para que todo mundo adore eles. É foda, eu pelo menos prefiro ser honesto aos meus ideais e preferências, e continuo não gostando deles. Podem aparecer quantos beatlemaníacos quiserem, mas nada vai mudar minha opinião de que eles não são tudo isso, de que eles só se tornaram famosos graças a toda uma manobra de mídia e divulgação de sua imagem, que somente graças a milhares de fãs histéricas eles tiveram destaque. Como disse, posso enumerar aqui dezenas de cantores, cantoras e bandas que na minha opinião são musicalmente superiores, que foram capazes de criar boa música sem precisar de gritos histéricos e merchandising. O pior de tudo é: cantores, cantoras e bandas que certamente não têm o espaço merecido no ramo da música, graças a "astros" como Beatles e tantos outros...

Gosto não se discute, essa é a minha opinião. Repito, cada um é livre para gostar e desgostar do que quiser. Mas as pessoas também têm que ter o direito de não gostar dos Beatles, e de poder gostar de outros músicos. Hostilizar aqueles que não curtem os quatro garotos de Liverpool não é o caminho, assim como não é justo querer induzir que as pessoas gostem dos Beatles ou de qualquer outra banda através de uma divulgação exagerada, como ocorre desde que eles surgiram. Deixem as pessoas serem livres para ter as suas próprias preferências musicais...

Resumindo: gosta dos Beatles, tudo bem, fique à vontade. Mas deixa eu não gostar deles, pôrra!

34 comentários:

Anônimo disse...

Vai se fuder, vc não sabe do que tá falando! Beatles é indiscutivelmente a melhor banda da história, todo mundo sabe disso, e quem não concorda é porque não sabe nada de música.

Anônimo disse...

Sinceramente, o garoto do comentário deve ser um daqueles jovenzinhos maria vai com as outras. Quero que ele me informe o que torna o Beatles a melhor banda da história? O que eles criaram de inovador, além daqueles cabelinhos ridículos e musiquinhas mela cueca? Eu gosto muito das coisas antigas, e sempre digo que em terno de qualidade, nada se compara as coisas antigas, pois não haviam programas que afinavam as vozes e etc. Mas dizer que Beatles é a melhor banda, isso já é cumulo da burrice. Rock N' Roll foi uma expressão criada por Allan Freed, um renomeado radialista que viveu nos Estados Unidos nos anos 50, ele considera Rock as músicas feitas por negros, ou seja... O Blues, Doo Wop, R&B, isso é o Rock. Beatles não fez nada mais, nada menos que estragar a criação do Rock, tirando totalmente sua essência e gêneros estilísticos (Blues, Doo Wop, R&B). Sem isso nada de que se cria é Rock. Rock não é ter guitarras distorcidas, pois assim até Ivete Sangalo seria. Rock é alma, e coração e não algo comercial como Beatles. Tanto que esses estilos que citei, nem era muito de tocar em rádios, pois havia o preconceito pelo fato dos cantores serem negros. Até chegar Elvis Presley, Bill Haley, brancos que tocavam músicas de negros, e então levar o estilo adiante, mas isso até aparecer Beatles e matar o estilo. Elvis mesmo odiava Beatles, ele sempre dizia. "Eu odeio Beatles, pois eles não valorizam a música e muito menos seus fãs." E se recusou a regravar uma canção dos Beatles, mas infelizmente por conta de um contrato com seu empresário que sempre o ameaçava, foi obrigado a isso. Mas enfim, uma pessoa que realmente entenda de música, e entenda realmente o que é rock, jamais iria dizer que Beatles é a melhor banda da história. Pois pra mim não é e nunca será Rock. E tenho dito!

Willian disse...

Concordo, nunca vi nada demais nos Beatles, e yellow submarine é um negócio ridiculo.

Texugo disse...

Valeu pelos comentários. Como digo, cada um tem seu gosto musical, mas o que acho escroto é como os Beatles são tão supervalorizados em detrimento de outros músicos. Eles não fizeram nada demais, tem muito cantor e cantora aí que tem mais talento. Eles foram na verdade os pioneiros nos músicos artistas, onde havia mais preocupação com a imagem e a divulgação na mídia do que em fazer música.

Jacqueline Salgado disse...

Fantástico, Sr. Texugo! Compartilho de seu ódio e de muitas outras opiniões suas a respeito. rsrs Conjuntinho fraco, chato, musicalmente pobre, poeticamente medíocre, e olha que sou escritora, filha e neta de maestros, entendo bem, graças a Deus, de música e letra! Quando ouço “michelle, ma belle” tenho ânsia de vômito! rsrs Abração!

Anônimo disse...

hahahahahahaha, ainda bem que não sou o único! Simplesmente detesto Beatles! Principalmente pelo lado musical (ridiculamente pobre) e o fato de terem também 'apagado' diversas bandas superiores da mesma época. Beatles é mídia... a mesma lógica que usam até hoje no meio musical; aproveitam da imagem, criam o fanatismo através dos fãs e a música se torna uma consequência.

Anônimo disse...

Realmente. Eu não chego a ter um ódio pela banda, mas sempre que falo para os meus amigos que eu não gosto de Beatles também me olham torto. Como eu digo, prefiro eles separados do que juntos, pois separados sim eles mostraram o talento que eles realmente tinham.

Às vezes me pergunto se na época existisse um "Got Talent" da vida eles chegariam muito longe, pois eu acho tão comum e tão fraco que não consigo entender como conseguem declarar a melhor banda do mundo.

Outra coisa que penso é que qualquer pessoa que estuda música ou cria músicas, sabe que as melodias das dos Beatles não passam de coisas repetidas do início ao fim, sem muito estudo e sem muita profundidade musical e melódica. Músicas mais famosas da banda só entraram na cabeça das pessoas por alguns motivos que gosto de citar: poserismo, falta de opção, aceitação da sociedade e MÍDIA.

A mídia cria hits e bandas, sejam elas boas ou não, como podemos ver com Naldo Benny, chega quase a ser a mesma coisa. Letras sem muito sentido, que não querem dizer muita coisa, mas que a mídia diz que é bom e faz você acreditar que é bom.

Enfim, que bom que eu não sou o único "retardado" que não gosta de Beatles, by the way, passe em meu site para ver minhas sugestões culturais e também musicais: www.fastfoodcultural.com.br

Abraço!

Anônimo disse...

Respeito quem não curte Beatles. Ninguém "tem" que gostar. Se a pessoa não gosta, apresente seus argumentos, assim como você fez. Só preciso dizer algumas coisas.

Discutir que é a melhor banda do mundo, eu entendo, é um conceito muito vago para se dizer. Ninguém pode definir qual é a melhor banda do mundo (que critérios?).

Mas, você disse que em técnica eles não eram tão bons assim. Mas eles criaram uma porrada de técnicas indispensáveis: O fade in (vai aumentando o volume conforme o andamento da música), a inversão de guitarras (técnica muito utilizada hoje em dia), o uso de instrumentos diferentes em uma música (ter uma orquestra em uma música de rock era impensável, por exemplo), letras de música no encarte do cd, criação do clipe de música, utilização de um auto falante para microfone (utilizada por engenheiros e produtores).

Outra coisa, música é cópia de música, assim como você bem disse, é uma questão de evolução, e os Beatles devem muito a Elvis, Berry...etc.

Agora, eu devo explicar algo à você. A mídia com toda certeza foi importantíssima para acontecerem todos estes casos que você bem falou. Mas, primeiramente, os Beatles não pediram esta mídia. O próprio Yellow Submarine não foi a pedido deles. E eles achavam assustador e ridículo isso que a mídia fazia.

Se você não gosta dos Beatles apenas pela mídia ter exagerado quanto à divulgação deles, você jamais ouviria música. Pois se ela chegou em seus ouvidos, com toda certeza ela foi divulgada de alguma maneira para chegar em você.

Eu acho também que eles estão em todo lugar e isso enjoa só de pensar, e que por alguns motivos as pessoas querem ainda mais divulgá-los. Mas o fenômeno que eles causaram foi único. Em uma época tão tensa, (devemos entender a época em que isso tudo aconteceu). Os Beatles trouxeram a chama novamente, de acreditar em algo, apesar de tantas guerras. E talvez, vemos Beatles em todos os lugares por essa razão.

Mas jamais podemos julgar a banda pela moda que ela causou. Em 1967, por exemplo, eles pararam com o contato com o público, pararam com as turnês, ficavam nos estúdios por horas à fio. Tudo para tornar ainda melhor as técnicas deles. Se eles se preocupassem com a mídia, continuariam agradando as massas, e jamais diriam algo como "serem mais populares que Jesus".

Seus argumentos para odiá-los é pelo simples fatos de, na sua opinião, não se importarem com a música. O que é uma mentira enorme. Eles amavam o que faziam assim como qualquer cantor ou banda atual. O que eles passaram, por conta deste exagero, não é culpa deles!

As músicas trazem/traziam mensagens para a época, o próprio som trazia sua mensagem para a época também. E até hoje nos identificamos com o que eles diziam! E você ainda ousa comparar com One Direction, por favor!

Prova de tudo o que disse: ouça Taxman. Veja que letra ousada para 1966, veja se você não consegue pensar (parece no Brasil), observe a guitarra, o baixo, a bateria, os vocais bem arranjados.
Reveja. Espero sua resposta.

Abraços e obrigada pela oportunidade de debater o assunto e conhecer novas opiniões, isso é ótimo para nossa construção como ser humano.

Texugo disse...

Primeiramente, obrigado pela visita e pelo comentário, é raro que apareça alguém e comente de forma polida, sem partir para a agressão como muitas pessoas fazem.

Como sempre digo, gosto musical é algo muito particular, e é natural que a pessoa venha a focar nos pontos positivos e negativos dos músicos que gosta e desgosta. Eles podem ter sim dado a sua contribuição para a música em geral, em nenhum momento estou negando isso. Assim como outros músicos também tiveram as suas contribuições, criaram técnicas que viriam a ser usadas por outros.

Mas eu particularmente não vejo nas músicas deles algo tão especial assim. De novo, vem toda a questão de gosto da pessoa. Tem músicas deles que são muito repetitivas, veja a fase inicial deles. "Twist and Shout" eu vejo como uma música com mais gritaria e repetição, que não me agrada, acho que tem músicas com vocais mais harmoniosos, melodia mais elaborada e letras mais interessantes. Mas essa música é tida pela mídia como algo imbatível, uma das melhores músicas da história. Baseado em quê?

Meu ponto aqui não é que não deveria haver mídia, pois logicamente sem ela nada seria divulgado. Minha questão é uma super-valorização da mídia sobre os Beatles e outros músicos, algo que chega a ser exagerado na minha opinião. Como disse, é muito mais fácil você encontrar certas coisas a respeito dos Beatles que não estão na ativa, mas tão difícil encontrar de outras bandas, acaba até desanimando os fãs delas.

Certa vez quis comprar um CD de uma de minhas bandas favoritas. Eu rodei aqui no Rio por várias lojas, mesmo na saudosa Modern Sound, que era referência em termos de música, não o encontrei. Só consegui arrumar no ebay. E não era um CD assim tão antigo, não deveria ter 10 anos que foi lançado. Por outro lado, vá em qualquer Lojas Americanas e você encontrará facilmente a discografia dos Beatles, assim como de qualquer cantor da MPB ou artista de momento. Isso é que eu reclamo, acho injusto. Acaba dificultando qe as pessoas possam curtir certas bandas, pois é dedicado mais espaço para Beatles e outros escolhidos pela mídia. É uma das vantagens da globalização e da Internet, que permitem que a gente possa descobrir certos artistas bons, que tenham estilos que agradam ao gosto pessoal de cada um, algo impossível se formos depender somente do rádio, TV e etc.

Por mais que eles não gostassem dessa exposição de mídia, é algo a se pensar se sem a mesma eles teriam toda essa fama. Não temos como saber, mas acho difícil. Gostem ou não, foi algo que os ajudou a se tornarem conhecidos e famosos. Não é culpa deles, lógico. Mas aconteceu, é fato. E que de alguma forma isso foi positivo para eles, não tenho dúvida.

Enfim, cada um tem o seu direito a gostar de cada banda que se identifica mais, assim como cada um tem os seus motivos para não gostar de certas bandas ou estilos. O importante é respeitar as opiniões, contrárias ou não.

alguém disse...

Olá Texugo.
Gosto de Beatles, mas não sou beetlemaniaca não. Compreendo suas criticas e também não acho que eles são os deuses da música.
Eu ri na parte que vc desceu a lenha no Gorillaz. Poxa, eu amo Gorillaz, e é ""só"" a minha banda preferida. rsrsrs
Espero que os fãs dos Beatles também levem na esportiva e não queiram te matar :) rs
Abrçs

SMA disse...

Olha. Esses beatlemaníacos são realmente agressivos quando se critica tal banda, alegando que a pessoa não sabe nada de música. Estudo música há vários anos e sei que para ser um músico completo, temos que estudar, teoria, harmonização e regência. Posso dizer com todo o suporte musical que tenho, que são músicos medíocres e que fizeram mal aos anos 60. O Paul era o menos pior e o George Martin, que era a única mente criativa, investia nele por saber que era o menos pior. O ápice da música foi na década de 70, especialmente quando a Disco Music utilizou a base rítmica da música negra americana e misturou com jazz e orquestrações de música clássica, levando orquestras sinfônicas para os estúdios. Os anos 60 somente se salvam pela música negra americana liderada pela Motown, o pop com influências do soul e as grande orquestras como Henry Mancini, Ray Conniff, Xavier Cugat e etc e no Brasil, pela Bossa Nova. O resto você embrulha e joga fora: Até nisso a década de 70 teve sorte, quando essa banda, ou melhor, bando acabou, era 1970, o que a rigor ainda era década de 70. Afinal, a verdadeira década da música não merecia ter uma banda dessas em sua coexistência. Qualquer balada ou música dançante dos anos 70 e início dos 80 são infinitamente superiores às "músicas" deles. Eles não passariam em um teste de proficiência de baixo grau de dificuldade de música, imagina uma prova difícil em um conservatório de música. Os Beatles eram tão ruins, que o cara que matou o John Lennon se dizia fã da banda.

Marcelo Esteves disse...

Bom dia, Texugo.
Sou beatlemaníaco assumido, mas não radical (nada do tipo Estado Islâmico nazibeatlezista). Meio difícil isso, mas... rsrsrsrsrrss
Em complementação a alguns dos comentários que li acima, os Beatles se tornaram muito maiores do que eles mesmos gostariam de ser. A fama se tornou sufocante para três deles: Starr, Lennon e Harrison. McCartney acabou se adaptando e lidando com a situação.
Cada um teve que se acostumar com a situação de terem virado "produtos". E essa situação foi criada pela mídia, à qual eu também tenho sérias críticas. Mas por trás do "produto Beatles" há qualidade. Acho um pouco irracional odiar algo pela exposição que ela possui.
Como alguém citou, eles introduziram diversas influências na música pop que não havia antes deles: orquestrações, instrumentos indianos, técnicas de gravação e mixagem bastante avançadas para a época. Além disso, eram/são compositores bastante inspirados (Lennon com Strawberry Fields, Harrison com Something, só pra ficar nesses dois, até pq de McCartney sobram exemplos), além de músicos no mínimo competentes. Realmente, num concurso do tipo "Got Talent" eles não fossem muito adiante, mas acho que pensar assim seria então se render ao poder que a mídia possui, de criar "produtos". Tem muita gente boa que não se enquadra no tipo de artista que a mídia quer vender.
Outra coisa: não concordo e acho heresia colocar Beatles e One Direction no mesmo patamar. Ai é forçação de barra em favor do ódio ao Beatles. One Direction, ou NKOB, não evoluíram musicalmente como o Beatles evoluíram depois de 1965 (de Rubber Soul em diante).
Eu adoro bandas como Rolling Stones, Rush, The Police, Dire Straits, Iron Maiden, etc. Muitos dos integrantes dessas bandas já reconheceram a influência dos Beatles, mas isso não significa que eles não deveriam ir além de suas influências. Assim como os Beatles usaram os músicos que os influenciaram (Elvis, Dylan, Beach Boys, Chuck Berry, Little Richard) para evoluir musicalmente, a mesma coisa aconteceu depois dos Beatles.
Pra poder entender qualquer fenômeno cultural é preciso perspectiva histórica. Em 2015, os cabelinhos de franjinha são dolorosamente ridículos, os terninhos são de causar dó, algumas letras são indigentes. Mas como era antes, como ficou depois? Como as pessoas recebiam essas músicas?
Grande parte da atração que os Beatles causam em muitos de seus fãs está no fato de que sua narrativa histórica é reveladora de uma época muito importante no século XX, eles ditaram moda nos anos 1960, que é uma época fundamental pra entender como o mundo é hoje. Além disso, a história deles pode ser confundida (tirando a fama e o dinheiro) com a história de cada um de nós.
Abraço.

Anônimo disse...

Os Beatles eram uma bosta. O idiota do Vitão Bonesso(o Ovelha do Heavy Metal, locutor de quinta categoria) criticou na última edição da Roadie Crew quem odeia os Beatles. O esquerdista só faltou dizer que quem odeia os Beatles é "um fascista reacionário e conservador". Agora que o babaca se irritou que eu vou intensificar ainda mais o meu ódio por esse quarteto idiota e fabricado em um escritório de gravadora.

Anônimo disse...

Não entra na minha cabeça que uma pessoa não gosta de beatles, eu vim nesse post para ver se pessoas assim existiam e qual era o argumento delas. No mínimo essa pessoa não ouviu os álbuns e julga a banda só pelas músicas mais famosas.
Falar que a banda é pobre de melodias e letras kkkk mano essa pessoa nunca ouviu yesterday, fool on the hill, while my guitar gently weeps e muitas outras, parei de ler ali.
Vai escutar os álbuns e depois de a sua opinião por favor!

Texugo disse...

Eu acho curioso como essa postagem antiga aqui ainda rende comentários, a favor e contra...

Ao último anônimo, eu aqui infelizmente fui muito forçado a escutar quase todas as músicas dos Beatles durante a minha vida, indo desde colegas de trabalho que insistiam em colocar os CDs deles nos churrascos que a gente fazia, até vizinhos que colocam as músicas aqui no volume máximo.

Sinceramente, vendo como você começa o seu comentário é uma demonstração da prepotência exacerbada que muitos fãs dos Beatles promovem. Dizer que "não entra na sua cabeça que uma pessoa não goste de Beatles" é ter uma postura no mínimo convencida de que a música deles é uma unanimidade, que elas são as músicas mais perfeitas da Humanidade e que todas as pessoas são obrigadas a gostar.

Me desculpe, mas não é por aí. Cada um tem direito de gostar do que quiser... e de não gostar do que quiser também. Tenho meus motivos para não gostar dos Beatles, e um dos principais é justamente essa filosofia promovida por fãs fanáticos e pela mídia de que os Beatles são incontestavelmente os melhores, de que jamais vai aparecer alguém que seja melhor que eles, que aqueles que não curtem suas músicas são tolos que não sabem o que é música boa. Essa prepotência exagerada é o que mais me incomoda, e me faz não gostar deles.

Li aqui vários argumentos, a favor e contra. Alguns mais polidos e buscando um diálogo, outros mais diretos e talvez até um pouco agressivos. Repito, o que penso aqui é que cada um tem o direito de gostar do que quiser, e de não gostar do que quiser. Baseado nos critérios que quiser. Uma pessoa não estaria errada se não gostar dos Beatles baseado nas suas músicas mais famosas ou na exposição da mídia.

Se for assim, então é a mesma injustiça alguém dizer que, por exemplo, a Anitta é uma bosta, se baseando apenas pelas suas músicas mais famosas ou pela sua exposição na mídia. Algo que muitas pessoas fazem, provavelmente você pense isso dela ou de outra banda.

Agora, por que não tem problema alguém odiar a Anitta ou outros músicos e bandas, mas os Beatles são imaculados e ninguém tem o direito de não gostar deles?

Anônimo disse...

Cara concordo que não somos obrigados a gostar de uma coisa que todos gostem.. vc nao gosta de beatles talvez pq sempre foi empurrado a você de todas as formas, e desse jeito é normal a pessoa não gostar mesmo. Eu por exemplo ouvi algumas músicas e fiquei encantado e quis ouvir mais, ninguém me obrigou a nada, apenas segui o meu gosto.
Enfim, gosto não se descute mas isso não muda o fato de vc estar completamente equivocado nas suas argumentações. Os beatles tem uma qualidade musical fora de série, para sua época então pareciam alienígenas, teve sua fase pop que também é muito boa mas os últimos álbuns são verdadeiras obras primas. Falar que são pobres musicalmente é simplesmente um absurdo, Você goste ou não!

Texugo disse...

Vamos lá mais uma vez, Anônimo...

Explique então por que os Beatles têm uma qualidade musical fora de série. Baseado em quê? Qual o critério que você me apresenta que mostra que eles são musicalmente aos demais músicos e bandas que surgiram ao longo dos anos?

Não adianta falar números como prêmios, discos de ouro e etc. Pois tais premiações, como Oscar e Globo de Ouro, são baseadas em votação subjetiva feita por pessoas. Eu quero que você mostre de uma forma discreta o que faz com que suas músicas sejam tão superiores às demais. Traga exemplos e argumentos aqui mostrando isso.

Se quiser, podemos começar aqui cada um a sugerir outras bandas e músicas, e você apresenta aqui as razões técnicas musicais que fazem que tais músicas sejam inferiores a qualquer obra dos Beatles. De forma fria, sem subjetivismo.

Leia aqui os comentários, dois deles abordam uma explicação mais técnica da música deles, observando aspectos que uma pessoa que não tenha estudado Música vai ignorar. E ambos argumentam justamente que as músicas dos Beatles não eram tão espetaculares assim, por diferentes motivos. Não sou apenas eu falando.

Eu sei que para demonstrações artísticas, como música, cinema e literatura, sempre vai existir uma subjetividade, e é difícil uma avaliação tão fria assim. Mas que existem formas de mostrar isso, estou seguro que sim. E é isso que pergunto, gostaria então de ver quais justificativas que fazem que suas músicas sejam obras-primas...

Anônimo disse...

A música não da pra se definir exatamente se é bom ou não, como 1+1=2. Isso tudo é tratado de forma subjetiva, o que a música dos beatles tem de diferente da de outras bandas? Como avaliar isso? Existe outro jeito do que o gosto popular?
Eu estudei música sim, não tanto quanto gostaria, mas entendo de melodia e harmonias e as músicas que eles comporam são ricas nisso. Olhando por esse lado a música clássica é infinitamente superior, mas por que os beatles cativaram um público maior do que a música clássica?
Por quê são músicas que tocam no emocional da pessoa, tanto nas melodias quanto nas letras. Que quando toca yesterday no rádio a pessoa quase chora ouvindo, que na festa de casamento quando toca twist and shout a pessoa se diverte dançando. Repito isso tudo é abstrato, a pessoa talvez não sinta isso quando escute, mas como o número mostra muitas pessoas sentem.
Existem muitas outras bandas que conseguiram fazer músicas assim mas não como os beatles. Que embarcaram 27 músicas no primeiro lugar das paradas em sua época. Ninguém até hoje fez tanto sucesso.
E por isso que o que eles fizeram foi uma obra prima!

Texugo disse...

Anônimo, eu percebo aqui que você deve ser um fã ardoroso dos Beatles... E aí certamente você será muito influenciado pela sua opinião própria.Como você mesmo disse, é um tema subjetivo.

Mas por que eu não tenho o direito de não gostar? Pois é isso que parece, ao insistir aqui em querer me convencer de que as músicas deles são obras-primas.

Bom, vamos avaliar premiações então, já que você está citando sobre 27 de suas músicas terem chegado no 1º lugar (qual a fonte?). Considere por exemplo o Billboard, que é uma referência muito conhecida no ramo da música. Sendo os Beatles tão perfeitos assim, entendo que eles devem então estar no primeiro lugar em todos os critérios, certo?

Em alguns critérios, sim. Eles estão em primeiro lugar. Mas não em todos, eles não são líderes absolutos. Por exemplo:

> A melhor música de todos os tempos é "the Twist", de Chubby Checker. Beatles, só na 10ª posição, atrás até da Macarena;

> A Mariah Carey colocou uma música na 1ª posição por 16 semanas;

> Ela e o Elvis Presley acumularam 79 semanas na 1ª posição. Os Beatles tiveram 59, uma a menos que a Rihanna;

Isso só pra citar alguns critérios. Está lá na lista da Billboard, é só checar. De novo, não estou negando que os Beatles tenham conquistado o primeiro lugar; mas, se eles fossem tão bons assim, deveriam ter dominado todos os critérios possíveis, o que não aconteceu.

Além disso, podemos pensar o seguinte: se vamos considerar gosto popular, como você pode afirmar que desde o surgimento dos Beatles, lá década de 60, eles conseguiram coletar mais adoradores de suas músicas do que uma série de compositores clássicos, cujas obras estão aí há séculos? Podemos olhar os números de diferentes formas, Anônimo...

A música é subjetiva. Isso explica porque você, que disse ter estudado música, ter falado que as músicas deles são ricas em harmonia e melodia; mas outras pessoas vieram aqui, dizendo também que estudaram música, mas falam o oposto deles. Ou eles estão errados? Mais uma vez, se os Beatles fossem tudo isso, onde está a unanimidade a respeito de suas músicas?

Anônimo disse...

Cara tem razão! Não tem pq eu ficar aqui te convencendo do que são os beatles e o que eles fizeram na música. Quem esta perdendo é você!
Eu nunca li tanta baboseira na minha vida e então eu quis retrucar ( a parte do one direction foi tenso).
E eu também não preciso falar mais nada, seus próprios amigos te acham estranho, não sou eu que estou falando.
Enfim, fico triste por quem não gosta, os funkeirinhos que nunca vão escutar isso na vida. Ainda bem que tive esse privilégio.
All you need is beatles!!!

Texugo disse...

Eu já estava me perguntando se você voltaria, Anônimo...

Repito, o que me faz odiar os Beatles é essa prepotência dos seus fãs, como você demonstrou aqui em todos os seus comentários, essa postura de "eu gosto de Beatles então estou certo, e você que não gosta está errado e sai perdendo."

Te garanto que eu não estou perdendo nada. Pois quando o assunto é música, tem muitas bandas das quais eu gosto, que eu curto ouvir suas músicas e que para mim são muito boas.

E outra coisa que me faz rir muito é como as pessoas gostam de assumir algo sobre as outras sem saber. Se entendi bem, você assumiu que eu sou um "funkeirinho"... Funk é outra coisa que não gosto, que não me interessa ouvir.

Essa é a diferença aqui entre nós dois... se você gosta dos Beatles, é um direito seu. Em nenhum momento estou aqui dizendo que você não pode gostar, não estou te xingando por você ser fã deles. Não questiono aqui o seu direito de ser fã deles. Mas eu também tenho o direito de não gostar. Tenho o direito de ter a minha opinião. E você vem aqui com essa postura prepotente e convencida, de se achar o dono da verdade.

Na boa... Acho que tá na hora de fazer um post aqui em homenagem a você e a todos os beatlemaníacos radicais, que cismam com essa idéia de que todas as pessoas do mundo devem adorar os Beatles de forma incondicional e incontestável...

Canal do Covelha disse...

Legal fera, mas agora me diz, qual dos cantores e bandas que você considera serem melhores que os Beatles venderam mais de 300 milhões de discos pelo mundo, revolucionaram a música, o jeito de gravar, criaram o video-clipe, passaram suas músicas de geração para geração, mesmo tendo acabado há mais de 40 anos, e tem um disco considerado por todo mundo como o melhor disco de Rock já gravado na história?

Texugo disse...

Lá vamos nós de novo... Sinceramente eu acho que as pessoas não lêem o que está escrito, e é só dizer que não gosto dos Beatles e já se doem...

> Mais de 300 milhões de álbuns, eu gostaria de saber os critérios disso. Não estou negando que eles venderam e ainda vendem muito, algo que é muito influenciado por sua perpetuação forçada pela mídia como eu comentei.

> Revolucionar a música e o jeito de gravar, isso aqui pra mim é mais uma opinião subjetiva. Muitos outros músicos trouxeram revoluções nestes aspectos ao longo dos anos, antes e depois dos Beatles. Achar que só eles revolucionaram, é desprezar o fato de que a música pode evoluir e outros podem fazer algo de novo.

> Criar o video-clipe... não é bem assim. Ao dizer "criar" tenta-se passar a idéia de que os Beatles tiveram essa idéia, mas antes mesmo deles surgirem já haviam músicos usando o recurso visual para divulgar suas músicas. Dá uma pesquisada e você verá que não foi bem assim. Antes deles já fizeram coisas de todos os tipos, como filmes musicais, gravação em vídeo do músico cantando ou no estilo do que temos hoje, com imagens aleatórias ou contando uma história.

> Passar a música de geração em geração, digo duas coisas. Primeiro, existem muitas outros músicos que passam de geração em geração. Tem vários outros músicos da época dos Beatles, e ainda anteriores a eles, que continuam juntando fãs. Porém, o meu segundo ponto é, como eu disse no texto, que existe algo como uma iniciativa muito grande de forçar todos a gostar dos Beatles. Não é dada a chance da pessoa escutar diferentes músicas e gostar daquilo que gosta, se é feita essa forçação de barra. Como fazem aqui no Brasil com a MPB, é como se tudo conspirasse para que a pessoa seja obrigada a curtir a música deles. Aí, fica fácil passar as músicas deles para gerações futuras...

> Melhor disco de rock na história, mais uma vez é uma opinião subjetiva...

Sinceramente, parece que querem me vencer pelo cansaço. Eu não gosto dos Beatles, e não vou gostar. Tenho o direito de não gostar. Independente desses argumentos. Acho engraçado como temos o direito de odiar qualquer músico, mas Beatles é sagrado e não pode... Na verdade, acho que a pessoa ser fã dos Beatles só porque dizem que eles são a melhor banda de todos os tempos, pra mim é uma demonstração de falta de senso crítico. Nada contra alguém gostar dos Beatles. Mas, que goste por sua opinião própria, e não por conta da opinião dos outros.

Anônimo disse...

Aaahh lambe meu saco!

Texugo disse...

E agora vemos como que tem muito fã do quarteto inglês que não aceita a opinião contrária, e parte para a velha e manjada grosseria...

Texugo disse...

E apenas para deixar algo claro aqui: eu modero sim os comentários, eles só são publicados depois que eu autorizo.

Não vou deletar comentários que sejam contrários ao meu ponto de vista, como acredito ter deixado bem claro aqui. Até mesmo aqueles que seguem pela linha mais agressiva, não tenho medo de colocar aqui não.

Lógico que vale a velha máxima: falou o que não deve, vai escutar o que não quer. Se vierem me xingar, estejam preparados para receberem o troco.

Mas comentários baixos, sem sentido, descendo o nível, independente de ser uma opinião contrária ou não... Esses eu não colocarei aqui, em respeito aos demais leitores. Fica o recado aí para o Anônimo (que não sei se é o mesmo que veio argumentando ou é outro), com seus xingamentos estúpidos e infantis.

vitorleonelm disse...

Bom, Beatles é a maior banda de todos os tempos, isso é indiscutível porque quando você fala "maior" você fala de números, influências etc, enfim, é a maior bolha desta banheira de sabão que é o universo da música.
Agora falando em "a melhor banda de todos os tempos" isso é meramente pessoal, dai entra a individualidade do gosto de cada um que tem suas afinidades particulares, eu sinceramente acho que é a maior e melhor banda de todos os tempos e pra minha pessoa é realmente difícil entender como alguém pode não gostar de Beatles, eu sou músico e é quase uma unanimidade entre os profundos conhecedores de música que Beatles é uma coisa especial e incomparáveis pela originalidade, estética musical, letras honestas, claras e bem construídas, etc etc, quando eu era ainda um imaturo consumidor de música prezava bastante pela técnica, ou seja, pela competência que os músicos tinham em reproduzir melodias difíceis de executar, para mim este era o valor que distinguia a música boa da música ruim, a complexidade da mesma, e esse é o pensamento mais fácil, pra mim eu só escutava música para me impressionar com as técnicas, mas quando mais maduro passei a dar valor para a estética e emoção que as músicas trazem com elas, e isso já pode ser mais difícil de perceber já que lida com coisas abstratas como sensações, então fui deixando aquela complexidade de lado e passei a consumir Led Zeppelin, Pink Floyd etc, até que fui finalmente escutar toda a discografia de Beatles, e quanto mais escutava mais impressionado ficava com aquilo, são músicas essencialmente fortes, e muitas delas você pode não entender logo de cara, mas depois que você consegue digerir você nota a riqueza artística dentro daquela obra, então hoje Beatles é a única banda que eu não canso de escutar e é a que eu mais escutei, todos os Albuns são únicos, eles exploraram estéticas musicais diversas, músicas felizes, músicas melancólicas, agressivas, aveludadas, transcendental etc etc, por tudo isso que estranho alguém dizer "não curto Beatles" e me faz acreditar que apenas a pessoa não consegue entender onde que está aquela coisa que faz com que esta banda seja deste tamanho, mas é de bom senso pelo menos respeitar, e aceitar que você apenas não entendeu onde tá a graça nos Beatles porque honestamente eu curto Beatles de maneira profunda e não fui influenciado nem obrigado a gostar, não curto apenas por status ou pra ser maria vai com as outras, e não há razão para o mundo simplesmente supervalorizar uma banda gratuitamente assim, se tanta gente gosta é porque realmente tem algo ali, e se você que não gosta conseguir descobrir o que é este algo sua cabeça vai explodir e você finalmente conseguirá entender qualé a dos Beatles, talvez a musicalidade dos caras seja grande demais para a sua capacidade de digeri-la.

vitorleonelm disse...

Curioso que você citou que há músicos e bandas que não curtem Beatles e postou a foto da banda W.A.S.P com a pergunta "Acha que eles curtiam Beatles?"

Assista este trecho onde o líder da banda fala claramente "eu sou um grande fanático por Beatles" ao falar da influência do White album para o recente trabalho dele.

https://www.youtube.com/watch?v=ncQq90y7Buo

Te desafio a citar um grande nome da música que não gosta dos Beatles, eu acredito que até exista mas certamente é uma raridade uma pessoa que conhece de música falar algo do tipo.

Texugo disse...

Vitor, eu aqui não vou repetir o que já falei em vários comentários e em um post mais recente... Mas cito algumas coisas aqui (mais uma vez).

Os tais números, eu em nenhum momento estou sendo hipócrita a ponto de negar que em ALGUNS quesitos eles se destacam em primeiro; mas você, como muitos fãs da banda, parece ser cego a ponto de não perceber que eles não são unanimidade nos números.

Você citou, por exemplo, que todos os álbuns são únicos. Me explica então como eles não conseguiram colocar todas, ou a maioria das músicas de cada um de seus álbuns na primeira posição. Vai ler o meu post mais recente sobre o assunto, veja como em muitos quesitos eles ficam bem atrás de outros músicos.

Se fossem indiscutivelmente os maiores, liderariam em todo e qualquer critério que se avaliasse. Mas, no final das contas, não é isso que acontece.

Vou para o seu segundo comentário. Eu confesso que não fazia idéia de que aquela banda de chama W.A.S.P., convenhamos que não é um nome muito conhecido... E eu acho que está bem claro ali que meu objetivo era ser irônico, algo que você saberia se acompanhasse o site. Ok, "dei o azar" de caçar uma imagem no Google de uma banda de cabeludos metaleiros cujo líder gosta dos Beatles. Mas certamente é algo raro, bandas desse estilo aí dificilmente serão influenciadas e curtem um estilo musical como os Beatles.

E, honestamente... acho que músicos famosos dificilmente vão assumir abertamente que não gostam dos Beatles, pois a sociedade vai hostilizá-los, pois para a sociedade Beatles são imaculados e todo mundo deve curtir. Mas aposto que muitos não curtem, ou no mínimo consideram que eles são muito superestimados.

Por fim, pode tentar me agredir e me ridicularizar com suas gracinhas. Dizer que a musicalidade deles é grande demais para minha capacidade de digerí-la é uma piada. Para mim, não estou perdendo nada, pois as bandas que eu curto possuem para mim uma musicalidade infinitamente superior aos Beatles.

Você adora eles? Ótimo, então aproveite. Agora, deixa eu aqui não gostar deles e curtir outras bandas que me agradam e me dão muito mais prazer do que eles...

vitorleonelm disse...

Faço gracinha mesmo, quem mandou não curtir Beatles? :p

"como eles não conseguiram colocar todas, ou a maioria das músicas de cada um de seus álbuns na primeira posição"

Você tá falando das paradas de sucesso da Billboard? porque os Beatles estão em primeiro lugar na quantidade de músicas em primeiro lugar nas paradas de sucesso.
Quando falo de números, falo do todo, quantidade de albuns vendidos ao redor do mundo, recordes, influências, quantidade de hits nas paradas de sucesso, músicas mais pedidas em rádios em toda a história enfim, em quase toda lista que avalia grandes feitos na música tem os Beatles presente, pode não ser em primeiro lugar sempre mas são os mais citados, por exemplo, o Album mais vendido de todos os tempos é Thriller do Michael, mas somando todo o trabalho do Beatles eles venderam mais do que o Michael na carreira, e olhe que Beatles durou apenas 8 anos enquanto o Michael por volta de 3 décadas, no todo os Beatles são os maiores em números mas isso não significa que outros artistas não tenham ganhado medalhas de ouro eventualmente.

Eu não tô tentando fazer com que você passe a gostar de Beatles, isso ai é com você, o meu ponto é apenas ressaltar que por mais que não goste pelo menos tenha a ombridade de respeitar considerando a importância disso, é perfeitamente possível entender quando alguém diz "cara, a música dos Beatles não me pega" ou "não consigo entender qual é a graça disso" mas "Beatles é superestimado, uma banda limitada de um bando de mané sem talento, a mídia é quem fez os Beatles grande porque a banda musicalmente é fraquinha" esse tipo de comportamento pode incomodar quem realmente curte Beatles, eu por exemplo escutei uns três albuns e não consigo entender qualé a da banda Yes como muitos conseguem, mas nem por isso falo que a banda é péssima, apenas não rolou a química mas ainda considero uma banda de valor, enfim, este é o ponto, flw brow.

Texugo disse...

Vitor, eu sinceramente acho que você comete o típico erro de muitas pessoas: para criticar o ponto de vista de alguém que não concorda com você, parece que você escolhe que argumentos considerar, sem ler tudo.

Se você tivesse lido tudo que escrevi (o que parece que não o fez), verá que eu digo, em diversos momentos aqui e principalmente no outro post que fiz recentemente, que no início eu não curtia Beatles. Pelo simples fato de não achar legal, não me identificar. Nada demais, apenas não gostar. Usando suas palavras, não rolou química. Algo que você mesmo disse ser perfeitamente possível de entender.

Acontece que apenas por isso eu já fui e sou muito hostilizado pelos fãs da banda. E não sou só eu, conheço pessoas que dizem o mesmo. Se a pessoa diz "não gosto muito dos Beatles", já dizem que o sujeito não sabe nada de música, já começam a desfazer do que ele curte, dizem que as bandas que ele gosta são uma merda. Como você argumentou, dizendo que não dá para entender alguém que não goste de Beatles, como se isso fosse impossível. Ou você dizer que eu não tenha capacidade para digerir sua música.

Uma pessoa tem o direito de não gostar de Rolling Stones, tem direito de não gostar de U2, tem direito de não gostar de seja lá o que for. Mas não tem o direito de não gostar dos Beatles... isso é errado, como dizer que 2+2=5.

É assim que muitos fãs da banda e a sociedade em geral agem. Comentários como o seu e de outros aqui mostram isso. E não acho isso correto, todo mundo tem o direito de gostar ou desgostar do que quiser.

Você e outros fãs da banda ficam incomodados com o que eu disse dos Beatles? Mas muitos beatlemaníacos acham perfeitamente natural menosprezar as bandas que os outros gostam, pois partem da idéia que qualquer outro músico é inferior aos Beatles. Não vou entrar aqui em detalhes das bandas que eu gosto, mas já disseram que as músicas delas são lixo, já chamaram uma delas de banda de viado, dizem que outra só é famosa porque tocou uma música na novela da Globo. Nenhum deles se preocupou se isso ia me incomodar ou não.

Vejamos os Rolling Stones. Se aparecer alguém dizendo que prefere os Rolling Stones do que os Beatles, pode apostar que vai aparecer fãs dos Beatles dizendo que os Stones são uma merda, que copiaram os Beatles, que eles não têm talento, que o Mick Jagger é uma bicha e assim por diante.

Aí pode. Aí ninguém acha ruim. Aí ninguém se preocupa se isso vai incomodar os fãs dos Rolling Stones...

Além disso que citei, repito que eles são superestimados sim. Não vou me alongar nessa explicação, pois já falei disso exaustivamente nas duas postagens. Eles são valorizados de forma exagerada, a sociedade não dá chances para que as pessoas possam gostar de outra coisa. Como disse nas postagens, como fazem com a MPB aqui no Brasil, onde fazem de tudo para facilitar o acesso a esse estilo em detrimento dos demais. E negar que a mídia ajudou os Beatles a terem todo esse tamanho, me desculpe, isso não cola. Considerando ainda que eles surgiram em uma época em que não havia a quantidade de músicos como hoje, se eles tivessem aparecido hoje dificilmente iam ser tudo isso.

Todo mundo tem o direito de não gostar de algo, pelo motivo que quiser. Eu acho difícil, mas talvez você seja uma pessoa que não desgoste de nenhuma banda. Mas convenhamos que a maioria provavelmente não é assim, tem muitas pessoas que detestam certas bandas, pelos mais diferentes motivos. Agora, porque isso é aceitável quando se trata de qualquer outra banda, mas é tido como uma heresia quando é com os Beatles? Me desculpe, isso está errado. E esse tipo de ideologia só me faz desgostar ainda mais deles.

vitorleonelm disse...

Pois é cara, é lamentável o comportamento radical de muitas pessoas que xingam e tentam demonizar uma pessoa por um gosto musical ou quaisquer opinião, quando eu falei que você não conseguia digerir foi uma provocação mas claro que é possível não gostar de Beatles e você não é o primeiro que diz não gostar e pra mim eu acho bizarro uma pessoa escutar a obra dessa banda e achar desagradável, assim como você deve achar estranho quando você mostra pra alguém uma música ou banda que te faz delirar de emoção e alguém diz que não vê nada demais naquilo, mas acho importante pelo menos respeitar e tal.

Através da mídia sem dúvidas os Beatles ganharam mais popularidade, mas a mídia insistia neste produto porque vendia, tinha público, quem fez Beatles deste tamanho foi principalmente o público que os receberam e consumiram este movimento e consomem até hoje, mas eles não gostavam dessa endeusação que as pessoas faziam deles, ficavam irritados quando centenas de pessoas queriam falar com eles ao mesmo tempo, inclusive esse foi um dos motivo pelo qual eles desistiram de se apresentar ao vivo e se tornaram introspectivos numa fase onde dedicavam-se apenas a criar suas obras em um estúdio fechado, e concordo que também acontece de bandas que estão no meio underground serem subestimadas demais e não receberem a atenção que mereciam da mídia,

Verdade, li 80% do seu post, a mão do comentário tremeu e vim comentar pois presumi que entendi o seu ponto de vista até então, e discordo veementemente quando falam que eles são injustamente superestimados, que eles não têm substância nem maturidade intelectual e/ou musical suficiente para este fuzuê todo, ou que pessoas que curtem seu som são as que só conseguem escutar música fácil, este post é antigo e não vi nenhuma outra postagem mais recente do seu blog até o momento, portanto não sei se mudou de opinião, enfim, eu entendi o seu lado e acho que entendestes o meu.

Nuvens de Saia disse...

Ótimo texto, Sr. Texugo

Te perguntar: vc toca algum instrumento? Ou canta?

Texugo disse...

Obrigado pela visita, Nuvens de Saia. Se quiser, veja depois uma postagem mais recente que eu fiz sobre o tema.

Quanto às minhas habilidades musicais, não tenho voz pra cantar nem no chuveiro, e quanto a instrumentos nem tirar som de caixinha de fósforo consigo.