sábado, 7 de dezembro de 2013

Starship Troopers - Parte 3

Bom, já é hora de acabar com essa série de posts a respeito do filme Starship Troopers. Pior que eu já fiz postagens a respeito de outros filmes e elas não ficaram tão longas. Deve ser pelo fato de que nesse filme tem muita piada pronta, embora eu ache esse filme legal de se assistir. Se você quiser ver, a primeira parte do filme pode ser vista aqui nesse post, enquanto que a segunda parte está aqui.

Bom, continuando de onde paramos, Rico tinha acabado de ver o seu ex-professor e agora chefe de pelotão Mr. Rasczak virar comida de inseto, e Dizzy, aquela que gostava tanto dele e que ele quase conseguiu possuir de todas as formas possíveis e imagináveis, também estava morta, depois de uma fatídica missão. Por mais que ele estivesse todo fudido por dentro, ele agora tinha se tornado o líder do pelotão, e nessas horas o melhor a fazer é se concentrar no trabalho. Ainda mais que agora como líder do pelotão ele pode usar uma boina.


Quem aparece então é Carl, vulgo Barney. Enquanto Rico ainda era um soldado de merda e Carmen era somente mais uma piloto, parece que nosso amigo Barney já havia se tornado general de alta patente, com direito a chapéuzinho e tudo. Tá parecendo mais um general da SS alemã, que só manda judeu pra campo de concentração.


Barney então explica que aquela missão era pra ter sido uma missão suicida para descobrir a localização de um possível inseto inteligente, o Cérebro, e que não era pra ninguém ter sobrevivido nessa missão, mostrando que a comparação com um general nazista foi oportuna. Carmen fica surpresa, ao ver como a guerra havia transformado todos ali, chegando a um ponto que pessoas eram mandadas à morte de forma despretensiosa e sem se preocupar com suas famílias por alguém como Carl, que antes não era capaz de fazer mal a uma mosca. Rico por sua vez fica ainda mais puto, pois tal missão havia resultado na morte de seus amigos, incluindo Dizzy. E como era uma missão suicida e ele tinha sobrevivido, isso ia contar como missão fudida pro currículo dele.

Barney, com toda a sutileza de um soco-inglês cheio de caco de vidro e arame farpado, manda eles enfiarem os dez dedos na flor de oríba e rasgarem devagarinho. Se eles queriam ficar na segurança da base e brincar de guerrinha em seus quartos, que eles fossem tentar se alistar na Inteligência como ele havia feito. Ou então que fossem jogar Call of Duty no computador. Aquilo ali era de verdade, se eles tivessem lido os termos e compromissos do regulamento do serviço militar, iam saber disso.


Claro, alguma vez você já leu os termos e compromissos dos programas que você instala? Tá arriscado a você ter concordado que a Google pode enfiar uma sonda no meio de sua bunda, só pra ver o quanto você é bonito por dentro...

Dito isso, Barney então diz que a próxima missão é capturar o Cérebro, e Rico banca o Capitão América, dizendo que pode mandar ele pra missão, que ele dá conta do recado, que ele é o cara, o pica das galáxias, que vai trazer a pôrra do cérebro sozinho sem a ajuda de ninguém.


Perceba então como nessa hora Carmen fica tão excitada ao ver a demonstração testosterônica de Rico ao aceitar a missão, a ponto de encharcar as suas calcinhas. Ou ela ficou super animada pois dessa vez é certo que ele bate as botas, e assim ela pode ser dominada por Zander sem ter nenhuma dor na consciência. Ou então ela está segurando o riso, de achar tão escrota essa boina de boiola que ele está usando...

E lá vamos nós de novo, mais uma missão. Dessa vez em plena luz do dia, já que de noite a Infantaria mostrou que não funciona muito bem, pois fica com soninho...


Do pelotão original só sobraram Rico, Ace e Robinho. Isso mostra como Rico ou Ace são grandes pé-frios, pois parece que onde quer que eles vão, não sobra ninguém vivo. Tinha que mudar o nome do pelotão de Roughnecks pra Defuntos, Pé na Cova ou Presuntos, parece mais apropriado.


Eles então vão inspecionar o novo grupo, composto por um monte de moleques novinhos que mal deixaram as fraldas. Veja só o pivete cheio de esteróides da direita, a patricinha que não faz idéia do que está se metendo e o bostaldo ali entre os dois que cagou nas calças. Rico fica pensando que vai fazer agora, ele nunca foi sequer capitão de time de pelada da escola, e agora ele tinha que comandar um pelotão sozinho, composto por um imenso grupo de boyzinhos e patricinhas.


Felizmente, ele podia contar com a camaradagem de Ace...


... embora pela cara, parece que Ace está fazendo força pra soltar um peido de fininho, enquanto pensa qual seria o trote mais humilhante para passar nos calouros.

Johnny então faz todo aquele discurso piegas, com aquelas palavrinhas de efeito, muitas delas que ele simplesmente copiou do Sr. Rasczak. Sob o olhar preocupado de Robinho, que ao perceber que é o único negro ali do grupo ele certamente será o primeiro a morrer, Rico então diz que a missão é capturar o cérebro vivo, antes que ele conquiste junto com o Pinky seu objetivo de dominar o mundo. 


Lá em cima, as naves começam a ser atingidas pelas bolhas de cuspe azul. Em vez de bombardear os besouros anti-aéreos e garantir a superioridade na região, os humanos mais uma vez demonstram sua burrice, ao simplesmente deixar as naves ali em cima, expostas aos inimigos como verdadeiros alvos.


Em uma dessas naves, está Carmen, com sua expressão concentrada. Ou ela se deu conta que passou por um sinal vermelho e ultrapassou o limite de velocidade da região, o que vai resultar nela perder sua carteira de motorista e ter que fazer novas aulas de direção lá na Ilha do Fundão.


Acontece que um puto dum inseto acaba acertando uma escarrada milimétrica no meio da nave dela. Fudeu, dessa vez não tem jeito, PT...


Carmen fica então toda CDF, seguindo todo o procedimento de quando a nave se arrebenta, mas a capitã do navio, de quem até agora eu sequer tinha falado e que chamarei de Dona Florinda, manda ela se fuder, que naquele momento era cada um por si, o importante era salvar o próprio pescoço.


Irônico como a Dona Florinda é quem acaba tropeçando nela mesma, sendo esmagada por uma porta de aço. Mesmo vendo sua capitã cortada em duas, Carmen decide fazer respiração boca-a-boca nela, até Zander dizer que não ia adiantar de nada tentar ressuscitar um defunto.


É, Carmen era boa em Matemática, mas péssima em Biologia...

Zander e Carmen conseguem chegar então no deck de evacuação, que não, não se trata de um lugar cheio de privadas para se cagar em comunidade, mas sim onde estão as naves salva-vidas. Como no Titanic, não tinham naves suficientes, e soma-se a isso o fato de que Zander mandou pro espaço essa de "mulheres e crianças primeiro", embarcando junto com Carmen e deixando as criancinhas da creche pra morrerem queimadas. Se até agora ela não tinha dado mole pra ele, talvez em uma situação de vida ou morte ela cederia e o deixaria explorar a sua Caverna do Dragão.


Eles conseguem se livrar, Zander faz uma varredura do terreno abaixo e indica para Carmen um lugar seguro para pouso, um descampado de quatrocentos quilômetros quadrados. Ela responde "moleza".


Bom, ela então acerta em cheio em um morro, mostrando que moleza é o escambau! Quem disse que ela é boa piloto, acho que ela não consegue nem pousar uma bexiga de ar! Sorte dela e de Zander que o morro era oco que nem um côco, e eles caem dentro de uma caverna.


Não muito longe dali, Ace está escutando no seu radinho a pilha a partida entre Audax e Friburguense, quando então dá a notícia que sua nave foi pro espaço (com trocadilho, por favor). Ele então se dá conta que havia deixado terabytes de pornografia em seu armário, e tinha perdido tudo. Ele faz então um minuto de silêncio pelos vídeos da Sasha Grey e milhares de fotos que ele nunca mais vai poder ver... E também pelas centenas de passageiros da nave.


Zander e Carmen escaparam mais uma vez, e ele decide que é a hora, ali no escurinho da caverna, de dar a investida nela, não ia deixar passar a oportunidade de admirar os peitos desafiadores da gravidade de Carmen.


Problema é que ela havia acabado de devorar um pacote de Doritos sabor alho, e o bafo estava tão desagradável a ponto de fazer os herdeiros de Zander brocharem...

Vendo que não vai ser nesse filme que ele vai conseguir pegar alguém, Zander desiste de vez e pega algumas armas no porta-malas da navezinha, incluindo uma faquinha. Pode parecer estupidez arrumar uma faca, mas se você lembra da primeira parte dessa saga do filme, quando  o Ace fazia desfeita de facas até ter o Sargento Zim tem impalado sua mão com uma dessas, talvez a gente não deva zoar, essa faquinha pode ser útil.


Carmen então começa a escutar alguma coisa no rádio, era alguém ligando a cobrar. Adivinha quem era?


Claro, tinha que ser o Johnny, mais uma vez enchendo o saco dela, querendo voltar pra ela, que ele sentia muito por ter bancado o idiota, e que já tinha perdido todo mundo que importava nesse filme nos últimos quinze minutos, e não queria perdê-la também, seria só ela dar um check-in no Facebook para dizer onde ela estava que Rico iria correndo salvá-la.


E bem na hora que Rico está querendo encontrá-la, aparece o Ace para dizer que viu uma rocha parecida com um pinto, e havia mandado um recruta sentar em cima dela.

Carmen fica um pouco desanimada em ver que o príncipe montado num cavalo branco que iria resgatá-la era na verdade o mala de seu ex, acompanhado do pústula do amigo dele. Mas ela se dá conta que as coisas podem ficar sempre piores...


É, durante a queda Zander e Carmen haviam invadido o clubinho secreto dos aracnídeos, que iriam fazer valer as regras de "menina não entra" e "morte aos viadinhos" da forma mais aracnídea possível.


Fudeu, não tem como dois pilotinhos de merda sobreviverem contra centenas de baratões, ainda mais com o Zander ali, petrificado de calças cagadas, segurando duas metralhadoras como última tentativa de parecer machão para que, já que em breve ele iria comprar uma fazenda, pelo menos pudesse dar uns pegas em Carmen.


Só que eles não iriam se entregar tão fácil, e mandam chumbo grosso nos insetos, já conseguindo só nesses poucos segundos matar mais bichos que Johnny em todo o filme.


Mas mesmo com uma mira melhor que um soldado da Infantaria, os dois não seriam páreo para os insetos e suas artimanhas a la Três Patetas, como quando um deles puxa o tapete debaixo de Zander, fazendo ele voar que nem uma gazela...


... para que o outro pudesse fincar suas garras na perna dele.


Considerando a situação, sorte que Zander não levou essa garra no meio do rabo, isso iria doer mesmo. Ou será que ele ia gostar?


That's gotta hurt! Embora Zander tenha feito uma cara de que está mais pra felicidade orgásmica por ter sido enrrabado. E com esse cabelinho, está parecendo o Moe.

E não demora pra que Carmen também leve uma ferroada no meio do ombro. Um pouquinho mais pra baixo, e teria arrebentado o peito dela...


Percebeu que mais de uma hora de filme, e até agora já vimos a bunda do Johnny e de vários outros recrutas, além dos peitos 2D da Dizzy em duas oportunidades, mas não fomos agraciados com o busto desafiador de gravidade de Carmen? Sacanagem...

Como ela havia deixado o telefone fora do gancho, Johnny e Ace escutam toda a carnificina do outro lado da linha. Veja só a expressão de Johnny, sentindo que já era, todo mundo que ele gostava estava morto, e só tinha sobrado Ace e seus dentes de cavalo.


Bom, sem ter mais o que fazer, Johnny cancela a missão de resgate, e continua com sua missão de entrar no buraco pra procurar a pôrra do cérebro. Nada como caçar um cérebro pra esquecer a morte de sua ex-namorada.


Acontece que Zander e Carmen ainda estão vivos, os insetos todos ali ao redor deles, dizendo gracinhas e outras obscenidades, enquanto os dois agonizam no chão. Será que eles iriam ser mantidos vivos? Talvez os aracnídeos iriam querer cobrar um resgate, pedindo duzentas toneladas de açúcar em troca deles. Ou quem sabe eles estavam curiosos pra ver um casal humano se reproduzindo, algo que Zander torcia para que fosse verdade.


Enquanto isso, na caverna, os Roughnecks vão andando devagarinho, até que Johnny tem um pressentimento de que tem alguma coisa em uma caverna. Na verdade ele só queria achar um cantinho mais escondido pra soltar um barro, mas como agora ele é o líder do pelotão, todo mundo ficava ali de olho no que ele estava fazendo, seguindo todos seus passos. Para não passar a vergonha de que tinha que lançar um submarino ao mar, ele diz que teve um pressentimento de que Carmen ainda estava viva.


Ace e Robinho ficam meio sem jeito, até que o dentuço diz que naquela altura do campeonato Carmen já havia sido dilacerada em vários pedaços, tipo com a cabeça, os braços, as pernas e os peitos jogados para tudo quanto é canto, e que não adiantava nada tentar salvá-la. Nem mesmo os peitos dela, que por mais que parecessem ser da hora, sem estarem grudados no corpo não teria muita graça.


Mas Rico está decidido, e com isso Ace e Robinho decidem ir ajudá-lo, pois sabem que se Rico encontrar os restos de Carmen vai chorar que nem um bebêzinho.


Voltando ao fuzuê ali perto, eis que então aparece ele... O inseto fodão, o manda-chuva, o sabe-tudo, o chefão do final do jogo... O Cérebro!


Vendo que ele certamente será o primeiro a pagar o pato, por não ter respeitado a regra máxima de abandonar o navio, cortando na frente das mulheres e criancinhas, Zander dá a sua faquinha pra Carmen, como se fosse adiantar alguma coisa.


O Cérebro então chega pertinho dos dois, com aquela expressão de "rá, vocês se deram mal!".


Epa... Olhando bem para esse monstro, tem alguma coisa de curioso, aquilo ali no meio da cara dele parece...

...

...

...

Puta merda! Sim, é isso mesmo que você pensou, só não diga aqui para mantermos a classificação etária aqui do site. Ao que tudo indica, o sujeito que bolou o design desse cérebro devia ser um nerd com muitos problemas pra arrumar uma namorada...

O Cérebro então faz sair de sua... boca (sim, eu sei o que você pensou, pôrra!) o que parece ser um canudinho. E o fato de ele estar todo melado dessa forma só reforça ainda mais como que a cabeça do criador do visual desse monstro deve ter um adesivo de "impróprio para menores de 18 anos"...


Vendo que a vaca já foi pro brejo, Zander dá uma escarrada na cara arrombada do Cérebro, mandando ele tomar dentro e se fuder. Se bem que essa cuspida tá meio escrota, ele acabou fazendo mais uma nuvem de cuspe do que disparando uma ostra na cara do monstrengo.


Por conta dessa brincadeira nojenta, o Cérebro enfia o canudo em Zander. Não, não na sua bunda, mas na sua cabeça, para sugar seu cérebro.


Na boa, que idéia mais escrota essa! Quer dizer que o que tornava o monstro inteligente era comer cérebros? Que estúpido! É digno daqueles desenhos do Pica-Pau, quando o doutor inventava aquela máquina de trocar cérebros...

Carmen se desespera, ao ver o seu pilotinho de merda tendo seu crânio sodomizado por um monstro gordo e fedido. Ela deve estar se arrependendo de não ter dado uma chance para Zander, se ela tivesse feito isso eles dois poderiam ter se aposentado do serviço militar e ido pra Dinseylândia.


O Cérebro continua, sugando lá os miolos de Zander, até que então escutamos aquele barulho típico de quando acabou o Toddynho.


Com Zander morto, a próxima a ter os miolos sugados seria a Carmen...


Desculpe pela piadinha infame, mas ainda bem que ela não é loira, ou o monstrengo não ia achar nada!


Tá bom... acho que estou ficando sem graça. Peço desculpa às loiras e vamos continuando pra acabar logo com esse filme.

Mas Carmen não vai bancar a bobona, e usando a faquinha ela corta o canudo do Cérebro, mandando ele enfiar aquela porcaria onde o Sol não brilha!


Tá vendo como as facas sempre salvam o dia?

O Cérebro então se desespera de dor. E se você ainda acha que não há nada de errado com o visual do monstrengo, certamente ao ver ele por esse ângulo, com sua cabeça avantajada e cuspindo essa gosma branca pelo que restou do canudinho você vai mudar de idéia.


E pelas grandes coincidências que nós estamos acostumados em filmes, eis que chega Johnny para salvar o dia, segurando uma ogiva nuclear, dizendo que se algum inseto tentasse alguma coisa, todo mundo ali ia pra casa do caralho.


Carmen se junta a Johnny e seus amigos, mostrando como ela é mais durona que os três juntos, empunhando ali a metralhadora mesmo tendo um buraco em seu ombro maior que o que tem nas estradas brasileiras. Johnny, por sua vez, não sabe o que vai fazer com o supositório atômico em suas mãos, parece que ele não tinha pensado muito bem nesse plano estúpido.


Como todo bom chefão, o Cérebro mete o rabo entre as pernas (embora ele não tenha rabo nem pernas), e uma vez em segurança ele manda os outros aracnídeos partir pra cima deles.


E o Robinho estava certo: como acontece em quase todos os filmes, sempre é o negro quem se fode primeiro. Não venham me chamar de racista, é o que acontece, pombas!


Rico fica desesperado, mais um que ele conhece que vai bater as botas. Mas Robinho se oferece para fazer um último sacrifício, pedindo a ogiva nuclear para que seus amigos brancos possam se salvar. Ele pede somente que contem para seus superiores de seu ato nobre de bravura, quando ele se ofereceu para dar sua vida pelos companheiros.


Rico, Carmen e Ace se mandam dali, não demorando pra que o Robinho exploda junto com alguns insetos. Curioso como essa explosão atômica não destruiu metade do planeta, mas tudo bem. Questionar a veracidade das cenas nessa altura do filme já não faz muito sentido.


Depois de caminhar alguns minutos pela caverna, quando Carmen certamente se sentiu extremamente receosa de ser violentada pelo lunático do Ace, finalmente eles conseguem achar uma saída, onde uma zorra está rolando. Ou tinha chegado a cerveja ou o pessoal estava comemorando a morte do Sarney.


Mas não, na verdade os gritos de comemoração era porque tinham conseguido capturar o Cérebro! Urra!


Chega então o Barney, para usar os seus poderes mentais para entender o que o monstrengo estava sentindo. Ou ele olhou pra cara suspeita do Cérebro e se sentiu tentado a usar uma de suas cantadas infalíveis.


Ele então diz que o bichão está todo cagado de medo, para o delírio de todo mundo, que começa a gritar "Rá, tá com medinho?".


Coitado do Cérebro, ele todo cheio de medo e ainda ficam zoando ele? Qualquer um pode ter medo, pombas, até mesmo um monstro que parece um churro gordo com uma cara ginecológica.

Os três amigos estão novamente reunidos, como quando se despediram no dia do alistamento militar, apesar de hoje serem bem diferentes do que eram antes. Barney, quer dizer, Carl, era agora um general que não gostava de se misturar com a ralé, Rico um desalmado que viu todos de quem gostava baterem as botas, e Carmen que parece não se importar de estar toda cheia de meleca verde de aracnídeo em cima de seus ferimentos. Vai acabar perdendo os dois braços, sem falar que está sujando toda a farda do Barney.


E ele faz um último discurso, dizendo que quem havia ganhado aquela batalha não tinha sido a Infantaria Móvel e suas armas, ou a Frota Estelar e suas naves. Havia somente um único herói a ser celebrado...


Não, não o Robinho, que já havia virado estatística. Mas sim o velho Sargento Zim, que havia largado a sua patente para se alistar de novo, e sozinho tinha capturado o Cérebro.

Tá vendo? Como eu falei lá no primeiro post, perto do Sargento Zim o Capitão Nascimento é uma moça. Só esse cara pra, sem a ajuda de ninguém, capturar um inseto do tamanho de um ônibus escolar.

E é isso... Com o Cérebro capturado, os humanos podem então agir de forma extremamente diplomática e fraterna para entender como os bichos pensam e acabar com a guerra... Estabelecendo assim um diálogo com uma forma de vida inteligente de fora da Terra, algo sem precedentes para a história da Humanidade.


Claro que para isso, nada como um aparato que mais parece ter vindo da série Jogos Mortais...


... gentilmente inserido no meio da boca do Cérebro. Sutil como um viking!


E acabou essa merda!

O filme é curioso, até acho divertido, mas realmente chega ao ridículo em muitos aspectos. Deu pra ver a quantidade de bobagem que temos que aturar, as idéias escrotas e sem noção. Mas mesmo assim é ainda bem melhor que muito filme que vemos hoje, bem melhor por exemplo que a saga do Vampicha ou a maioria das produções nacionais. Está longe de ser um Guerra nas Estrelas, mas dá pra passar o tempo e rir um pouco.

A postagem ficou imensa, tive que quebrar em três partes, mas acho que valeu a pena, sem falar que foi bem legal fazer essa zoação com um filme. Acho que vou fazer isso de novo algum dia, e acho que já sei qual será o filme...


Sim, já falei dele aqui nesse post, mas acho que esse clássico da Sessão da Tarde merece uma revisitada, não acha? Mas deixa eu dar um tempo, vamos pra postagens um pouco mais curtas por enquanto...

...

...

...

Tá bom! Sei que deve ter muito nego aqui que está chateado pelo fato da Denise Richards não ter ficado com os peitos de fora, ainda mais num filme onde vimos vários peitos e bundas, justo aquela atriz que tinha os melhores atributos não nos deu nem uma casquinha. Ia melhorar muito o conceito do filme, pode apostar.

Então tá aí uma das fotos da Denise Richards quando ela posou pra Playboy, pra você não me encher mais o saco! Se quiser mais, vai procurar no Google!


Um comentário:

Forragem Verde é Gente disse...

Nossa, cara, que post mais bunda... dormi no segundo parágrafo.